segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

ImBBBecilidades em horário nobre




  


Por Clóvis Cabalau


Que o BBB é uma escória da TV Brasileira, muitos com o mínimo de massa encefálica ativa hão de concordar. E nada que venha da tal casa dos brothers me causa espanto. Embora não seja telespectador do nefasto reality global, acabo sabendo, via globo.com (um dos sites que visito diariamente), de algumas peripécias dos “geniais” participantes da edição atual do programa. Recentemente, uma novidade foi um alardeado primeiro beijo lésbico da história do BBB. Ohhhh! Que grande feito!!!!


A fim de comentar o episódio, arrisquei-me a ler o texto com a “fantástica” notícia. Descobri, então, que o beijo “revolucionário” foi entre as participantes Diana e Michelly, não sei bem em que situação, porque não tive estômago para ler a reportagem até o fim. Mas li o suficiente para deparar-me com a “brilhante” declaração que a tal Diana teria dito antes de entrar na casa: “Eu não chego em mulher, elas é que chegam em mim”, afirmou a “filósofa” big sister. Em seguida, arrematou com esta pérola: “As mulheres que eu mais fico são ‘heterossexuais’. Não existe mais mulher hétero, todas são curiosas”.


Vê-se o nível da coisa. Quer dizer que, segunda a beijoqueira Diana, todas as mulheres desse mundo são, no mínimo, bi-sexuais, já que as hétero estão extintas. São “reflexões” desse tipo que os milhões de espectadores do BBB consomem todos os dias – além de partes íntimas à mostra e muita, mas muita mesmo, baboseira pronunciada pelos “heróis” do Pedro Bial.


É sabido que a função do Big Brother não é apenas divertir, como tentam justificar alguns fãs de ocasião. A conversa é bem mais embaixo: paira por interesses comerciais explícitos, pela relativização de valores sociais, da banalização da imoralidade. Tudo feito no mais alto padrão global, com direito a câmeras estrategicamente posicionadas, a fim de flagrar posições e situações eróticas, para alegria dos manés de plantão (os mesmo que gastam seu dinheiro votando em seus brothers prediletos, compram a playboy com as eliminadas mais bem dotadas e visitam o site do Paparasi, para ver em detalhes o que as câmeras da casa só mostraram rapidamente).


Antes que alguém venha me acusar de homofobia ou coisa do tipo, adianto-me a rebater, pois qualquer homossexual, transexual ou simpatizante de bom-senso saberia que o tal beijo lésbico do BBB é tão pré-fabricado quanto as celebridades descartáveis que vivem seus minutos de fama no programa. Acreditar que as beijoqueiras do Big Brother estão levantando uma bandeira contra o preconceito é, no mínimo, ridicularizar a discussão sobre o tema. O que estão em jogo, além, claro, de um pomposo prêmio em dinheiro para o(a) vencedor(a), são os dividendos que a polêmica pode render fora da casa. Gente, o óbvio é ululante: BBB é negócio, grana, muita grana às custas da imbecilidade de nós, brasileiros.


Voltando à “brilhante” constatação da tal Diana (a extinção das mulheres hétero), penso que a moça tenha chegado a essa conclusão motivada pela mesma idéia que levou o cartunista e cross-drassing Glauco a afirmar que as diferenças entre homens e mulheres são um dogma da sociedade. Ou seja, fruto de uma conveniência pessoal, baseada num ponto-de-vista e numa escolha, nos quais, logicamente, não cabem generalizações.


Mas, não me iludo (e nem almejo) em achar que todos vão concordar com meu ponto de vista. Afinal, que mal há em assistir ao BBB de vez em quando? - argumentariam alguns. Tudo bem, há gosto para tudo e gosto não se discute. Aliás, mais uma vez o óbvio ulula: lixos como o BBB existem porque o ser humano tem preguiça de pensar. Fazer o quê?


FONTE:Púlpito Cristão
             Por Clóvis Cabalau

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

"Como a supremacia de Deus e o livre arbítrio da humanidade trabalham juntos na salvação?"






 É impossível que nós compreendamos totalmente a relação entre a supremacia de Deus e o livre arbítrio do homem. Somente Deus sabe totalmente como estas duas coisas trabalham juntas.


A Bíblia é clara: Deus sabe quem será salvo (Romanos 8:29; I Pedro 1:2). Efésios 1:4 nos diz que Deus nos escolheu “antes da fundação do mundo”. A Bíblia descreve várias vezes os crentes como os “escolhidos” (Romanos 8:33; 11:5; Efésios 1:11; Colossenses 3:12; I Tessalonicenses 1:4; I Pedro 1:2; 2:9) e “eleitos” (Mateus 24:22,31; Marcos 13:20, 27; Romanos 11:7; I Timóteo 5:21; II Timóteo 2:10; Tito 1:1; I Pedro 1:1). O fato de serem os crentes predestinados (Romanos 8:29-30; Efésios 1:5, 11) e eleitos (Romanos 9:11; 11:28; II Pedro 1:10) para salvação é totalmente claro.


A Bíblia também diz que temos livre arbítrio para escolher: tudo o que temos a fazer é crer em Jesus Cristo e seremos salvos (João 3:16; Romanos 10:9-10). Deus sabe quem será salvo, Deus escolhe quem será salvo e nós devemos escolher Cristo para sermos salvos. Como estas três coisas trabalham juntas, é impossível a uma mente limitada compreender (Romanos 11:33-36). Nossa responsabilidade é levar o Evangelho a todo o mundo (Mateus 28:18-20; Atos 1:8). Devemos deixar a parte que diz respeito a “saber antecipadamente”, escolha e a predestinação para Deus, e simplesmente sermos obedientes em compartilhar o Evangelho.


FONTE:
www.GotQuestions.org/Portugues

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

"Por que orar? Qual o sentido em orar se Deus conhece o futuro e já está no controle de todas as coisas?










 Por que orar? Por que orar se Deus já está no perfeito controle de tudo? Por que orar se Deus sabe o que vamos pedir antes que o façamos?


(1) A oração é uma forma de servirmos a Deus (Lucas 2:36-38). Oramos porque Deus nos ordena que o façamos (Filipenses 4:6-7).


(2) A oração é exemplificada para nós por Cristo e a igreja primitiva (Marcos 1:35; Atos 1:14; 2:42; 3:1; 4:23-31; 6:4; 13:1-3). Se Jesus achava que valia a pena orar, também devemos achar.


(3) Deus determinou a oração como meio para que pudéssemos obter Suas soluções em inúmeras situações:


a) Preparação para grandes decisões (Lucas 6:12-13)
b) Derrubar barreiras demoníacas na vida das pessoas (Mateus 17:14-21)
c) Ajuntamento de obreiros para a colheita espiritual (Lucas 10:2)
d) Obtenção de forças para vencer a tentação (Mateus 26:41)
e) Um meio de fortalecer a outros espiritualmente (Efésios 6:18-19)


(4) Temos a promessa de Deus que nossas orações não são em vão, mesmo se não recebemos especificamente o que pedimos (Mateus 6:6; Romanos 8:26-27).


(5) Ele prometeu que quando pedirmos por coisas que estejam de acordo com Sua vontade, Ele nos dará o que pedirmos (I João 5:14-15).


Às vezes Ele atrasa Sua resposta de acordo com Sua sabedoria e para o nosso benefício. Nestas situações, devemos ser perseverantes e persistentes em oração (Mateus 7:7; Lucas 18:1-8). A oração não deve ser vista como nosso meio de obter que Deus faça nossa vontade na terra, mas como um meio de obter a vontade de Deus feita na terra. A sabedoria de Deus, em muito, excede a nossa.


Em situações para as quais não sabemos especificamente qual a vontade de Deus, a oração é o meio de discerni-la. Se Pedro não tivesse pedido a Jesus para chamá-lo para fora do barco até a água, teria perdido tal experiência (Mateus 14:28-29). Se a mulher síria cuja filha estava influenciada pelo demônio não tivesse orado a Cristo, sua filha não teria sido restabelecida (Marcos 7:26-30). Se o homem cego fora de Jericó não tivesse clamado a Cristo, ele teria continuado cego (Lucas 18:35-43). Deus disse que muitas vezes não recebemos porque não pedimos (Tiago 4:2). Em um sentido, a oração é como compartilhar o evangelho com as pessoas. Não sabemos quem responderá à mensagem do evangelho até que o preguemos. O mesmo ocorre com a oração: nunca veremos os resultados de uma oração respondida até que oremos.


A falta de oração demonstra a falta de fé e a falta de confiança na Palavra de Deus. Nós oramos para demonstrar nossa fé em Deus, que Ele fará assim como prometeu em Sua Palavra, e que abençoará nossas vidas abundantemente mais do que podemos pedir ou esperar (Efésios 3:20). A oração é nosso primeiro meio de ver a obra de Deus na vida de outros. Por ser nosso meio de nos “ligarmos” ao poder de Deus como se nos ligássemos em uma tomada, é nosso meio de derrotar nosso inimigo e seu exército (Satanás e seu exército) que, por nós mesmos, não teríamos forças para vencer. Por isto, que Deus nos encontre sempre perante Seu trono, pois temos um Sumo Sacerdote no céu que pode se identificar com tudo o que passamos (Hebreus 4:15-16). Temos Sua promessa de que “A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” (Tiago 5:16-18). Que Deus possa glorificar Seu nome em nossas vidas conforme creiamos Nele de forma suficiente para que venhamos sempre a Ele em oração.


FONTE:   www.GotQuestions.org/Portugues

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

O EXTREMO DO DESCASO COM A VIDA;A FALTA DE VERGONHA NA CARA



SABEMOS QUE APESAR DA TRAGÉDIA QUE ASSOLA O BRASIL COM AS MORTES CAUSADAS PELA UNIÃO DE CHUVAS INTENSAS E A FALTA DE INVESTIMENTOS DO GOVERNO EM ORIENTAÇÃO,INFRAESTRUTURA E OUTRAS OBRIGAÇÕES NÃO CUMPRIDAS,SABEMOS QUE A VIDA CONTINUA E O PAIS NÃO PARA,TEMOS QUE TRABALHAR,ESTUDAR E CONTINUAR NOSSAS ATIVIDADES GERAIS;SABEMOS TAMBÉM QUE OS PROGRAMAS NA TV CONTINUAM SUAS AGENDAS MAS,ONTÉM ASSISTI A UMA CENA QUE É O FIM DA VERGONHA NA CARA DOS POLITICOS BRASILEIROS OU DE CERTOS DELES.


LOGO APÓS UM TELEJORNAL MOSTRAR A DOR DE QUEM PERDEU PARENTES E AMIGOS NO RIO E EM SÃO PAULO,UM PARTIDO POLÍTICO SE ACHOU NO DIREITO DE FAZER PROPAGANDA COM SEU PRESIDENTE NACIONAL MOSTRANDO OS "FEITOS" DE SEUS MILITANTES IGNORANDO COMPLETAMENTE O MOMENTO TRÁGICO QUE VIVEMOS.


ALGUÉM VAI DIZER QUE A VIDA É ASSIM MESMO E QUE,COM CERTEZA,ESTE PROGRAMA JA ESTAVA GRAVADO E AGENDADO;PORÉM EU PERGUNTO: ONDE ESTA O RESPEITO E A SOLIDARIEDADE?
SERÁ QUE NÃO DÁ PARA TER DIGNIDADE E DEIXAR A PROPAGANDA QUE COM CERTEZA NÃO NOS AGREGA NADA DE VALOR, PARA OUTRO DIA?


NÃO VOU CITAR AQUI,OS NOMES DO PARTIDO E SEUS "HOMENS PÚBLICOS" MAS, QUEM ASSISTIU A TV ONTÉM,SABE.
COMO DIZ UM CERTO JORNALISTA COM MUITO BOM SENSO: ISTO É UMA VERGONHA.


MARIO CÉSAR DE ABREU

Postagem em destaque

JESUS CRISTO, O GRANDE “EU SOU”

O evangelho de João prova, de forma cabal, a divindade de Jesus Cristo. Faz isso, usando dois expedientes. Primeiro, mostrando que ele t...