quinta-feira, 31 de maio de 2012

PASTOR EM 90 DIAS?


Amados,este homem,o dr(?) Omar, da reportagem abaixo de 2011 publicada no blog do Estadão (http://blogs.estadao.com.br/ponto-edu/mec-notifica-procon-sobre-faculdade-quem-tem-curso-sobre-cambista/) oferece em seu site,(http://www.cursodepastor.com.br/curso/bacharel-em-psicologia-pastoralcurso de pastor em 90 dias,além de doutorados,mestrados,etc. 
Assistam o video que tem a oferta de cursos com 70% de desconto para quem ligar na hora e depoimentos de pessoas que me parecem sinceras mas, com certeza, foram  enganadas por este Omar.
Esta reportagem sobre o curso de cambista que coloquei juntamente com o video  é para auxiliar no entendimento sobre as questões que considero irregulares a respeito das ofertas de cursos relacionados ao pastorado,etc.
***
MEC vai notificar no Procon faculdade quem tem curso sobre cambista


Talvez nunca ninguém tenha pensado em fazer um doutorado em subjetividade ou em estudar a história dos cambistas. Mas uma escola intitulada “Faculdade Internacional de Cursos Livres”, com sede na cidade de Ituiutaba, em Minas Gerais, pensou que cursos como esse podem ter público e os anuncia em seu site.

Da Produção de queijos artesanais, passando pelos cursos Como passar no vestibular, História do crack e Psicologia do eu, tem de um tudo na instituição.

No próprio site, é possível ser informado sobre os módulos investigados nos cursos. No de cambista, por exemplo, no módulo I, fala-se sobre a troca de moedas, o bilheteiro e outros temas. No segundo módulo, é abordada a atuação do “profissional” em frente às portas de estádios, bares, ruas.

Ao ligar para a instituição, a reportagem ouve que o curso é sobre a história dos cambistas; porém, não é possível exercer a atividade, que é ilegal.

Cursos livres não precisam de regulamentação do Ministério da Educação. E o reitor da Faculdade Internacional de Cursos Livres, o dr. Omar, explica neste vídeo no Youtube.

Segundo o MEC, apesar disso tudo, a instituição será notificada para retirar o nome de faculdade de seu nome, bem como parar de anunciar cursos de pós-graduação, como mestrados e doutorados. Segundo o Ministério da Educação, isso pode confundir os estudantes. Além disso, o órgão vai encaminhar um comunicado para o Procon sobre a instituição.

Vejam o video sobre os cursos de pastor.


Em Cristo,
Mário César de Abreu

quarta-feira, 30 de maio de 2012

O falso deus de alguns dos evangélicos


Por Renato Vargens


Lamentavelmente alguns dos evangélicos tem feito da música o seu único e exclusivo deus. Para estes, o louvor é mais importante que tudo o que acontece no culto, incluindo é claro, a pregação da Palavra. Infelizmente, estes adoradores de GEZUIS fizeram do louvor um tipo de bezerro moderno, onde o deus adorado satisfaz os desejos, sonhos e vontades do adorador.


Recordo que há alguns anos fui convidado a pregar em um Congresso Missionário numa igreja de porte médio na cidade de São Gonçalo. Bom, quando lá cheguei, fui abordado pelo líder de missões que me disse o seguinte:


"- Pastor, o povo da nossa igreja não está acostumado com mais de 20 minutos de pregação. Na verdade, nós aqui não gostamos muito de gastar o tempo do culto ouvindo a Palavra. Nosso povo gosta mesmo é de adorar a Deus. O louvor liberta pastor, o louvor liberta!"


Pois é, assim como essa igreja existem outras mais que não estão interessadas em ouvir a exposição das Escrituras. Para estes, o que importa é o louvorzão, a música descontraída e a alegria de ser gospel.



Caro leitor, esse falso deus precisa ser desmascardo. Ao contrário do que alguns tem ensinuado, o momento de louvor com música nunca foi um sacramento cristão, todavia, em virtude dos interesses comerciais do famigerado movimento gospel, não são poucos aqueles que fizeram tanto da adoração como dos adoradores, deuses e sacerdotes.


Sim é isso mesmo! Cantores se transformaram em sacerdotes iluminados, cujo estilo de vida enaltece o deus da música. Ora, tudo aquilo que fazemos, segundo as Escrituras, deve ser feito para a glória de Deus. Nosso objetivo final deveria ser glorificar ao Senhor não só com os nossos lábios, mas com nossas vidas e condutas, entretanto, os adoradores da música, tem roubado para si a glória de Deus, construindo falsos altares, elevando diante dos homens seus parcos e pobres nomes.

Definitivamente a coisa está feia! Minha oração é que o Senhor destrua essa falso deus do evangelicalismo moderno, nos reconduzindo assim a sala do trono e que lá possamos adorá-lo integralmente entendendo que a glória, o louvor, a soberania pertence exclusivamente a Ele.

Pense nisso!

Renato Vargens  - Blog do Renato Vargens - Divulgação: Jesus é o Senhor
***
Meu comentário: Amados, estes dias mesmo escrevi e postei aqui(http://mario-mca.blogspot.com.br/2012/05/o-que-importa-e-gloria-de-deus.html sobre glorificarmos a Deus em tudo e em primeiro lugar pois só Ele é digno de glória; ao ler e republicar este post do Renato,faço minhas as palavras dele e peço que os "levitas de plantão" revejam seus valores e voltem ao verdadeiro e puro evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Em Cristo,
Mário César de Abreu

terça-feira, 29 de maio de 2012

Nova Aliança


Muitas vezes você já prometeu a Deus mudar de vida, deixar hábitos arraigados, abandonar pecados e não conseguiu. Qual o problema? Falta de sinceridade? Não. É que você estava confiando em você mesmo para essas mudanças. Nosso eu sempre fracassa. Nós não temos condições de obedecer a lei. Ela é espiritual, santa e justa, mas nós somos carnais. Nós estamos sempre aquém das exigências de Deus. Pela antiga aliança jamais conseguiríamos alcançar a salvação. Pois o querer fazer o bem está em nós, mas não o poder para efetuá-lo.

Paulo neste capítulo fala como passar da antiga para a nova aliança. Ele mostra como ter uma vida vitoriosa:
1. Gratidão triunfante;
2. Otimismo indestrutível;
3. Vitória constante;
4. Impacto irresistível;
5. Integridade irrefutável.

Como viver esse padrão? A nossa suficiência vem de Deus. O problema não é a força do pecado, mas a ausência de Deus. O problema não é fúria do diabo, mas a ausência de Jesus. Quando você tem intimidade com Deus, você tem os seus olhos desvendados. Você arranca a máscara do diabo e tira a capa brilhante do pecado e o vê em todo o seu horror. Quando você está na intimidade de Deus, você vê que o melhor do mundo é lixo em comparação com a sublimidade do conhecimento de Cristo.

Paulo faz aqui quatro contrastes entre a velha e a nova aliança: 

1. A velha aliança é um código de leis escritos em tábuas de pedra, a nova aliança é a lei de Deus escrita em nossos corações.
Na nova aliança Deus muda o nosso coração. Tira o coração de pedra e nos dá um coração de carne. Ele muda as disposições íntimas da nossa alma. Ele nos predispõe e nos capacita a obedecer. Ele é quem opera em nós o querer e o realizar. Agora obedecemos não por medo, mas por amor. 

2. A velha aliança exigia justiça, a nova aliança traz perdão. A alma que pecar essa morrerá. Deus não inocenta o culpado
. Todos são culpados. Todos pecaram. Não há quem possa guardar a lei. A lei é santa, mas somos impuros. A lei é como a lanterna, o raio x, o prumo. Ela não nos corrige. Ela não nos transforma. Mas a graça nos transforma, nos perdoa. Nos acolhe com misericórdia. Agora recebemos a alegria do perdão, da restauração. 

3. A velha aliança traz a morte, a nova aliança, produz justificação. O resultado da desobediência é a morte. O salário do pecado é a morte.
Mas na nova aliança, Jesus morre pelos nossos pecados. Ele se faz pecado por nós. Nele somos justificados. Agora não temos mais condenação sobre nós. Somos perdoados, aceitos pelo Pai. 

4. Na velha aliança a glória era desvanecente, mas na nova a glória é permanente. A lei veio para nos levar a Cristo. Cristo é o fim da lei. A glória de Cristo é permanente.

Podemos com base na nova aliança viver uma viva de ousadia. Paulo contrasta essa ousadia com a covardia demonstrada por Moisés. Ele colocou véu no rosto. Não queria que as pessoas soubessem que sua glória era desvanecente. Podemos correr esse risco de usar máscaras:
1. Máscara do legalismo – fariseus;
2. Máscara da coragem – Pedro;
3. Máscara da filantropia – Ananias e Safira;
4. Máscara da Santidade – fariseu; escribas e fariseus (Jo 8);
5. Máscara da pureza – Deus vê o coração;
6. Máscara da super-espiritualidade – os coríntios;
7. Máscara da honestidade – os irmãos de José;
8. Máscara da Hipersensibilidade;
9. Máscara da Duplicidade;
10. Máscara da retidão – ausência de perdão.

Essas máscaras são tiradas em Cristo, pela transformação do Espírito.
Rev. Hernandes Dias Lopes.
***
FONTE: PALAVRA DA VERDADE       DIVULGAÇÃO: JESUS É O SENHOR
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

O RAIO X DA IGREJA EVANGELICA NO MUNDO‏


Por Wesley Moreira

Um dos mais eficazes evangelistas que já viveu, Dr. Bill Bright fundador da Cruzada para Cristo e a Cruzada Estudantil para Cristo disse que o grande perigo para os novos convertidos é o que os aguarda dentro da igreja.

Preocupado com a falta de padrões morais dentro da igreja, antes de morrer em Julho de 2003, escreveu dois livros. Um livro sobre os 10 mandamentos e outro sobre a verdade do céu e o inferno. Bill estava preocupado em saber que o evangelismo moderno produzia joio e a igreja estava perdendo seu padrão de santidade e seu temor por Deus.

Hoje o discurso que tornou o ‘amor’ em tolerancia ao pecado, atou mãos e pés da igreja em seu testemunho ao mundo. Esses são os dados oficiais colhidos de várias organizações cristãs*, revistas e de institudos de pesquisas. Os números foram publicados no livro “God Has a Wonderful Plan to your Life” ** de Ray Comfort (a direita na foto):

45% dos evangelicos acreditam que o vício de jogar apostado não é pecado
49% dos evangelicos acreditam que viver a dois sem se casar não é pecado
49% dos crentes mantém fantasias sexuais por diversas pessoas
33% dos evangelicos nascidos de novo dizem que aborto não é pecado
13% dos cristãos nascidos de novo fizeram ou fazem aborto
53% dos evangelicos são viciados em pornografia na internet
30% dos pastores evangelicos são viciados em pornografia
50% dos crentes não acreditam na existencia do diabo
50% dos evangelicos acreditam que Jesus tenha pecado em algum ponto
16% dos crentes acreditam que não devem repartir o evangelho
25% dos irmãos acreditam que a Bíblia tem falhas em seus princípios
41% dos evangelicos acreditam que a Bíblia e o Alcorão vieram de Deus
46% dos evangelicos não acreditam numa verdade absoluta de Deus
54% dos crentes acreditam que tudo na Bíblia é relativo
61% dos jovens evangelicos acreditam que boas obras os levarão ao céu
63% dos evangelicos acreditam que Budistas, Islamicos e Cristãos oram ao mesmo Deus
58% dos evangelicos crêem que todas as religiões ensinam as mesmas verdades
74% dos jovens evangelicos trapaceiam em seus testes na escola
93% dos jovens crentes são desobedientes aos seus pais
63% dos jovens evangelicos agridem pessoas em momentos de ira
77%-81% dos jovens evangelicos se envolvem em roubos pela internet ou pirateiam produtos
88% dos filhos de casais evangelicos se desviam da igreja na adolescencia ou juventude

*Barna Group – Alan Guttmacher Institute – World Magazine – Internet survey of 6,000 pastors – Ethics of American Youth Survey – Southern Baptist Council on Family Life

Em uma declaração conjunta, os especialistas Josh McDowell e Ron Luce fizeram um anúncio aterrador: “Por incrível que pareça, ‘aceitar a Jesus’ e fazer parte de uma igreja faz pouca ou nenhuma diferença na vida, atitudes e comportamentos da pessoa. A maioria do povo que frequentam a igreja estão adotando ‘um cristianismo’, mas não o verdadeiro cristianismo.

A.W. Tozer escreveu: “Milhões de pessoas que foram levados a algum tipo de experiência ao aceitarem Jesus não foram na verdade salvas”. D. James Kennedy do Coral Ridge Ministries, fez uma observação semelhante: “A grande maioria das pessoas que são membros de igrejas hoje não são cristãos. Digo isso sem o menor medo erro. Me baseio em evidências empíricas de vinte e quatro de ministério examinando milhares de pessoas.

Ao ler as declarações dos homens acima me desagrava das críticas que recebi nesse mesmo bog quando eu escrevi que a igreja dos nossos dias é campo missionário.

Como poderia uma situação trágica dessas ter acontecido? Como um grande número de pessoas foram levadas a acreditar que eles são cristãos, quando na verdade eles não são? Você já se esforçou para entender como aquele teu parente que fez uma “Decisão por Cristo” não tem nenhum desejo pelas coisas de Deus? Por que os membros da igreja mostram pouca ou nenhuma evidência por sua fé? Há uma explicação.

O evangelista Ray Comfort acusa o evangelismo moderno com a principal causa na produção de Joio na igreja.

Mas o que é o evangelismo moderno? É o evangelismo que centraliza o homem. Pessoas são “envolvidas” na igreja por causa dos “benéficios” oferecidos a eles e não porque são pecadores buscando a salvação em Jesus Cristo.

Qual foi a última vez que você viu, na sua igreja, um apelo para que alguém se arrependa de seus pecados e receba Jesus como Senhor? Qual foi a última vez que seu pastor mencionou os Dez mandamentos na sua igreja? Qual foi a última vez que Jesus foi apresentado como “Aquele que recebe o pecador arrependido de seus pecados?” Noventa por cento da igreja não sabe relacionar os Dez mandamentos. Como alguém poderá ser santo se não sabe qual o padrão de santidade a seguir?

A igrejas apresentam Jesus como “aquele que vai encher seu coração, que vai te trazer paz, vai consertar seu casamento, te livrar das drogas, te dar um carro novo etc… Aqui está a ineficácia do evangelismo moderno. Quando Jesus é diminuido e sua ação é limitada aos desesperados ou quando Jesus é transformado em “milagreiro adulador” para que os homens não saiam da igreja.

A exemplo da geração de Israel que viram todos os milagres de Deus desde a sua saída do Egito para terra prometida mas que morreram no caminho. Assim é essa geração de evangelicos. Que apesar de receberem milagres não conhecem o Deus Santo que opera os milagres. Milagres não convertem e nem salvam ninguém. O evangelho pregado na sua integra sim.

Chega de milagres e campanhas de prosperidades que enchem a igreja de joio. O que TODO homem e mulher precisa é de um salvador que os livre da condenação pela qual o mundo já foi julgado. Quem é “abênçoado” e vive em paz, segurança, tem bom casamento, não está nas drogas, não possui vazio interior, teve pais presentes, tem grana e é feliz TODAVIA quando confrontado pela lei moral de Deus, pelos dez mandamentos, lhes é revelado a sua condição de caído, inimigo de Deus e condenado. Nesse ponto TODOS os homens e mulheres são iguais. E todos precisam se arrepender e buscar a salvação que está somente em Jesus Cristo.

**
O título do livro de Ray Comfort “Deus tem um Plano Maravilhoso Para Sua Vida” é uma ironia do autor ao evangelismo moderno.
***
Wesley Moreira é colaborador do Púlpito Cristão e edita o blog Wesmo.  Divulgação: JESUS É O SENHOR
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

Adoração, a maior razão da nossa existência




A principal missão da igreja não é missões, mas adoração.
O fim principal do homem é glorificar a Deus e gozá-lo para sempre. Mas o que é adoração? Jesus disse para a mulher samaritana que o que adoração não é: Em primeiro lugar, a adoração não é centrada em lugares sagrados (Jo 4:20). Não é neste monte nem naquele. Não existe lugar mais sagrado que outro. Não é o lugar que autentica a adoração, mas a atitude do adorador. Em segundo lugar, a adoração não pode ser sem entendimento (Jo 4:22). Os samaritanos adoravam o que não conheciam. Havia uma liturgia desprovida de entendimento. Havia um ritual vazio de compreensão. Em terceiro lugar, a adoração não pode ser descentralizada da pessoa de Cristo (Jo 4:25-26). Os samaritanos adoravam, mas não conheciam o Messias. Cristo não era o centro do seu culto. Nossa adoração será vazia se Cristo não for o seu centro. O culto não é para agradar os homens. A música não é para entreter. A verdadeira música vem do céu e é endereçada ao céu (Sl 40:3).
Jesus diz, também, para a mulher samaritana o que a adoração é: Em primeiro lugar, a adoração precisa ser bíblica (Jo 4:24). O nosso culto é bíblico ou é anátema. Deus não se impressiona com pompa, ele busca a verdade no íntimo. Em segundo lugar, a adoração precisa ser sincera (Jo 4:24). Ela precisa ser em espírito, ou seja, de todo o coração. Precisa ter fervor. Não é um culto frio, árido, seco, chocho, sem vida.
Em face da exposição de Jesus sobre este magno assunto, podemos extrair alguns princípios bíblicos que devem nortear a vida do adorador.

1. O adorador precisa entender que a sua vida é a vida da sua adoração
– Deus não está procurando adoração, mas adoradores que o adorem em espírito e em verdade. A prática da adoração está enraizada na vida do adorador. A prática da adoração jamais poder ser divorciada da pessoa do adorador. Deus rejeitou Caim antes de rejeitar sua oferta. Se a vida não estiver certa com Deus, o culto será uma ofensa a Deus (Pv 15:8). E.M.Bounds disse: “Nós estamos procurando melhores métodos; Deus, porém, está procurando melhores homens. Deus não unge métodos, unge homens.”

2. O adorador precisa entender que a adoração não é uma questão de performance diante dos homens, mas de sinceridade diante de Deus –
O profeta Isaías levantou a sua voz em nome de Deus e disse: “Este povo me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim.” Davi compreendeu que Deus procura a verdade no íntimo. Hofni e Finéias trouxeram a Arca da Aliança, símbolo da presença de Deus, para o acampamento e o povo foi derrotado, porque estavam vivendo em pecado. A Palavra de Deus diz: “Aborreço, desprezo as vossas festas e com as vossas assembléias solenes não tenho nenhum prazer. E, ainda que me ofereçais holocaustos e vossas ofertas de manjares, não me agradarei deles, nem atentarei para as ofertas pacíficas de vossos animais cevados. Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos, porque não ouvirei as melodias das tuas liras. Antes, corra o juízo como as águas; e a justiça, com ribeiro perene” (Am 5:21-24).

3. O adorador precisa entender que um culto divorciado da vida cotidiana não agrada a Deus
– Culto sem conexão com a vida diária é entretenimento espiritual. O apóstolo Paulo diz que o culto racional não é apenas um tempo de cântico que temos na igreja, mas a oferta do nosso corpo a Deus na dinâmica da vida (Rm 12:1). O profeta Jeremias denunciou o perigo de uma reforma externa sem uma transformação interna e a falsa confiança no templo, no culto, na liturgia ( Jr 7:1-15).

4. O adorador precisa entender que se Deus não for honrado no culto, ele é tempo perdido –
O profeta Malaquias fala dos sacerdotes que não honravam a Deus. Eles desprezavam o culto. Eles não ofereciam o seu melhor. Eles faziam a obra do Senhor relaxadamente. Deus os aconselhou no a apagarem o fogo do altar e a fecharem a porta da igreja. Estavam perdendo tempo. A quem estamos honrando quando cultuamos: a nós mesmos ou a Deus?

5. O adorador precisa ter luz na mente e fogo no coração – O adorador é uma pessoa que arde no altar. Ele está iluminada pela verdade e inflamado de zelo pelo Senhor. Ele está face a face com Deus. Ele está diante da shekiná de Deus. Ele lida com o sublime. Adoração sem paixão, sem calor, sem entusiasmo não é adoração. Estar diante de Deus sem profundo senso de quebrantamento e admiração é uma impossibilidade. O adorador vem do santos dos santos para a presença do povo. Seu rosto deve resplandecer. Sua alma deve estar em chamas. Seu louvor deve ser um aroma suave.
Rev. Hernandes Dias Lopes.
***
Fonte: PALVRA DA VERDADE     Divulgação: JESUS É O SENHOR
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

segunda-feira, 28 de maio de 2012

MARCHA PARA JESUS NO RIO DE JANEIRO (19/05/12): O “CARNAVAL” GOSPEL




Um coreano olha para as faixas de conclamação à volta ao Evangelho puro e simples de Cristo e pergunta:

- Faixas de igreja? Mas aqui não é o Carnaval?

Isso aconteceu durante a Marcha para Jesus no Rio de Janeiro, capitaneada pelo Pr. Silas Malafaia, e demonstra bem o espírito que imperava naquele lugar.

O Pr. João Victor, da Igreja Batista Regular do RJ, editou o vídeo a seguir:

Logo no início do vídeo somos impactados com o funk gospel. Alguns vão dizer que pode-se adorar a Deus com todos os ritmos, mas vejam, alguém desceria até o chão com MPB ou chorinho? Porém, eu mesma fui testemunha de jovens que não apenas desciam até o chão, como também faziam a coreografia do “ai se te pego”. Nada a ver com um evento dito cristão se utilizar de ritmos que estimulam danças eróticas (a não ser que se trate de uma “balada gospel”, uma forma dos jovens fazerem dentro da igreja aquilo que lhes é proibido fazer fora – com certeza, muitos dos que ali estavam não têm coragem de entrar numa danceteria ou baile funk, locais considerados cheios de pecado. Mas têm coragem de fazer o que fariam ali no meio da Marcha para Jesus, sob a bênção dos líderes denominacionais).

A Marcha ocorreu mais ou menos como ocorre sempre: líderes e políticos no alto dos trios-elétricos, o povo pulando atrás. Porém, muitos prestaram atenção nas faixas e vieram conversar conosco. Tiraram fotos, pegaram os folhetos que distribuímos. A semente do Evangelho puro e simples foi plantada, creio eu, em muitos terrenos férteis.

Foi uma maravilhosa surpresa encontrarmos um casal panfletando um alerta sobre a corrupção nas igrejas. Eles se juntaram conosco em boa parte da Marcha, e tanto nós como eles descobrimos que não estamos sós nessa jornada. O Espírito Santo está se movendo nessa terra, apesar de nós.

Também foi maravilhoso encontrar com um rapaz, o Allan, que viu a manifestação pelo Evangelho puro e simples em Belo Horizonte, onde morava, e que agora morando no Rio se aproximou de nós e participou, ajudando a segurar as faixas. O Senhor seja louvado!

Uma das partes mais tristes foi vermos que os líderes incitaram o povo a gritar “liberdade de expressão”, ter um trio com um painel escrito “liberdade de expressão”, mas sermos ameaçados por um enorme segurança da Marcha, por causa das nossas faixas e camisetas (minutos 30 a 40 do vídeo). E o segurança ainda teve a cara-de-pau de pedir para não ser filmado, no que foi prontamente atendido. Descobrimos que os líderes ali presentes só querem liberdade para eles dizerem o que quiserem, mas querem repressão total a quem pensa diferente deles. E viva a “demo-cracia” gospel!

Outro momento triste foi o Pr. Abner Ferreira dizer algo tipo: “pastores do RJ, vocês precisam deixar o orgulho e se unir sob a liderança do Pr. Silas Malafaia”. Enfim, a oficialização do feudo gospel carioca.

Porém, entre alegrias e tristezas, prevaleceu a alegria de estar ali entre verdadeiros irmãos e cristãos, pessoas que abriram mão de suas agendas pessoais para estar pregando o Evangelho para quem, em tese, deveria conhecê-lo.

Já no caminho de volta, encontramos com um irmão que trabalha como radialista. Ele nos abordou, pois tinha lido as faixas e achou o movimento interessante. Ficamos um bom tempo conversando com ele sobre o Evangelho e saímos todos edificados com a conversa.

Agradecemos a todos que participaram, em especial ao Pr. João Victor, do blog Voltemos ao Evangelho, que editou e publicou o vídeo. Não citaremos os nomes dos participantes, pois Quem importa conhecê-los já os conhece desde que estavam no ventre de suas mães.

Mais uma vez, acreditamos que o objetivo foi alcançado: as pessoas puderam ler as faixas e os versículos bíblicos, e cremos, o Espírito Santo trabalhará naqueles que têm o coração voltado para Deus, mesmo que imersos nos enganos gospel. A seu tempo, as sementes se tornarão árvores frondosas, florescerão e darão frutos.

Neste ano, ainda haverá muitas Marchas. E lá estaremos com o mesmo propósito, se Deus assim o permitir.

A Deus, toda a honra e toda a glória para sempre.

P.S.: Lembra da pergunta do coreano, lá no início do artigo? Ele tem razão em ter dúvidas. Da forma como a Marcha para Jesus é, qualquer não cristão ou cristão legítimo a confunde com um imenso e alegre Carnaval.

***
Não fará tanto sentido você apenas ler este post, assista o vídeo, é longo, mas tente dar uma olhadinha e verás que a coisa é séria. Ao ver a folia de rua gospel, fico pensando…é esse tipo de avivamento que se diz acontecendo no Brasil? (Postado por Antognoni Misael).

***
Vera Siqueira participa do movimento Voltemos ao Evangelho Simples e puro, edita o blog estrangeirae assim como eu quer que esse show acabe. Fonte: Estrangeira. Divulgação: Púlpito Cristão/JESUS É O SENHOR
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

quinta-feira, 24 de maio de 2012

O QUE IMPORTA É A GLÓRIA DE DEUS

Por Mário César de Abreu

"Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus."(I Coríntios 10 : 31)

Amados,no verso acima o apóstolo Paulo,escrevendo aos coríntios,e portanto a crentes,os exorta  a fazerem tudo com o objetivo de glorificar ao Senhor. Esta mensagem vale para todos os crentes de todas as épocas.Não é somente no culto público que deve haver a conciência de dar a  Deus a glória e a honra devidas a Ele mas,em todos os momentos,em todos os lugares e nas mais diversas circunstâncias,os que professam a fé em Cristo,devem glorificar a Deus com suas vidas.Os pensamentos,as intenções do coração,as palavras e todas as obras precisam ter o fim principal de exaltar o nome do Senhor; vejam o que diz Pedro:"Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém."  (I Pedro 4 : 11).

Agora vejam o que diz Paulo à Timoteo:"Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,"(II Timóteo 3:1,2).Notem que se os homens são amantes de si mesmos,eles não querem e não vão glorificar a Deus em suas vidas e tem muitos crentes que estão nesta situação,amando a si e nem de longe glorificando ao Senhor. E por que isso acontece até com crentes? Vários são os fatores que levam a isso,vou citar alguns.

Primeiro: o mundo de hoje vive o relativismo. O que seria isso? O relativismo é uma doutrina que prega que algo é relativo, contrário de uma idéia absoluta, categórica. Atitude ou doutrina que afirma que as verdades (morais, religiosas, políticas, científicas, etc.) variam conforme a época, o lugar, o grupo social e os indivíduos de cada lugar.(Wikipédia)
Nada é absoluto,tudo é relativo,cada um acredita ter sua própria verdade e faz suas próprias regras para dirigirem suas vidas,quando o verdadeiro é que a unica regra de" fé" e "conduta" é a bíblia, que é a revelação de Deus para o homem.O fato então, da sociedade estar sendo cada vez mais relativista, torna ainda mais difícil a compreenção por muitos crentes que não tem vigiado(nem orado) que "o importante e prioritário é a glória de Deus ou seja,Ele é soberano e deve ser glorificado em tudo.Estão vivendo como no tempo em que Israel possuía Juízes."Naqueles dias não havia rei em Israel; cada um fazia o que parecia bem aos seus olhos." (Juízes 17:6)
Muitos professam a fé em Cristo mas,vivem como se Deus não existisse;"curtindo a vida",fazendo o que "dá na cabeça" e nem se lembram que Ele é o criador e mantenedor da vida e deve ser adorado e receber toda a glória.Seguem desapercebidos da realidade,imaginam que estão no controle de tudo,que sabem tudo,que o importante é ser crente vitorioso que canta,produz e vende Cds ou Dvds para entreterem os seus "fã clubes"; outros se auto-intitulam "apóstolos",bispos,etc e abrem ministérios que em vez de pregar a mensagem da cruz de Cristo,dão ênfase a milagres(milagres?) e outras coisas que chamam a atenção e assim,"faturam alto" com suas vítimas ou serão ovelhas? Ovelhas talvez mas,não de Jesus pois vejam o que o Bom Pastor diz de suas ovelhas: "Mas de modo nenhum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos."
(João 10:5)

Segundo: as heresias hoje ensinadas.Outro obstáculo para se viver de modo a dar gloria ao Senhor são as muitas fábulas que se propagam pelo mundo e que adentraram às igrejas(denominações). A chamada teologia da prosperidade,por exemplo, ensina que o importante é a satisfação pessoal do homem e não a glória de Deus; ensinamento este contrário à sã doutrina do evangelho e que prega que o homem deve buscar sua vitória financeira como objetivo primeiro em sua vida e não o reino de Deus como ensina as escrituras- "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas."  (Mateus 6 : 33)-esta falácia tem levado muitos crentes a agirem como se  Deus fosse um "servo" do homem porque afirma, fundamentada em versículos isolados, que "plantando sementes"(ofertas financeiras) em algum ministério de homens mercenários e mentirosos,pode se receber de Deus muitas vezes mais do que foi "semeado", almejando com isso, as riquezas deste mundo através de supostas "barganhas" com Deus, blasfemando assim do evangelho-"E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita." (II Pedro 2:1-3). Segundo o texto acima,os falsos doutores, introduzem de modo "encoberto", heresias de perdição, são avarentos(amam o dinheiro) e fazem comércio do povo de Deus com palavras fictícias (invencionices) e desta forma, o caminho da verdade(evangelho) é blasfemado. Notem que nada disso pode glorificar a Deus, e quanta gente,que outrora serviu ao Senhor,hoje, por influencia destes líderes diabólicos,seguem como eles, apostatando das verdades essenciais do evangelho,negando ao Senhor que os resgatou,como diz Pedro. Existem vários outros ensinamentos errados que tem proposto que o que importa é o sucesso do homem e não a glória de Deus;a confissão positiva(decretar,determinar),o triunfalismo(todos nasceram para vencer),etc.

Terceiro: a negligência ao primeiro dos dois mandamentos que Jesus deixou. "Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento."  (Marcos 12 : 30)Muitos já não se lembram,outros nunca entenderam o significado deste mandamento que coloca a Deus acima de tudo e de todos,seja bens,desejos e inclusive pessoas como: amigos,pais,filhos,cônjuges,etc. Somente o crente que ama a Deus desta forma,entende que deve almejar e se esforçar para glorifica-lo em tudo quanto faz; desde o levantar até ao deitar é preciso ter no coração o entendimento de que a glória de Deus é o dever primeiro e absoluto de todo homem que professa a fé cristã. O Senhor será propício àqueles que assim fizerem"E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos."  (Êxodo 20 : 6) mas,trará juizo sobre aqueles que  em vez de ama-lo,amam a si próprios não lhe dando glória."Dai glória ao SENHOR vosso Deus, antes que venha a escuridão e antes que tropecem vossos pés nos montes tenebrosos; antes que, esperando vós luz, ele a mude em sombra de morte, e a reduza à escuridão."  (Jeremias 13 : 16)

Pensem nisso!

Em Cristo,
Mário César de Abreu

O LADO COVARDE DE SILAS MALAFAIA E O DESAFIO DE TOLO




Por Antognoni Misael

Silas Malafaia é um tremendo covarde! C-O-V-A-R-D-E! Isso mesmo que você leu. Somado ao seu lado, sarcástico, indomável, arrogante, prepotente, aos poucos outra face é revelada: a de covarde.

Veja que “covardia” tem a ver com falta de coragem, medo, ou fraqueza de ânimo.

Sua falta de coragem denota-se pela insegurança em relação ao que ele prega e crê – por isso contrata seus bonecos demarketing Mike Murdock e Morris Cerullo pra ‘assaltar’ os humildes brasileiros, coisa que ele não tem coragem de assumir abertamente ao maquiar suas pretensões. Seu medo inverte-se em furor, por isso os ataques destemperados a todos que conhecem onde está a sua ferida. Já a sua fraqueza de ânimo o leva a necessitar de constantes desafios (round’s, Fight’s) para que legitime a sua “grandeza” e “poder” – certamente ele se pensa e se diz: Sou a voz de Deus no Brasil, eu SOU inabalável!

Aqui e acolá alterna seu lado apostata com seu lado de protetor da família cristã ao lutar com unhas e dentes contra a PL 122. Isso lhe faz recuperar alguns pontos perdidos quando criticado pelas “vendas de indulgências modernas”, “unções de medida extra”, ou a tal “unção financeira dos últimos dias” – história de carochinha pra crente que ainda bebe leite em pó! Este lado me arrisco dizer, é mescla de malandragem, psicologia e marketing. No Mala, não se engane, a Verdade (Gospel) parece não ser a prioridade!

Para Malafaia não interessa chegar a uma conclusão relevante sobre as coisas da vida, temas cristãos, ou sobre si, o que vale é a vitória perante os “fracos”. Por isso sua cosmovisão remete a um constante embate entre perdedores, fracos, frouxos e vencedores, poderosos e donos da “verdade”. Não é a toa que seu vocabulário natural sempre vive em posição de constante ataque.

Silas é covarde porque tem medo dos bereianos espalhados por aí, e não assume. Lançar desafio aos quem supostamente “não teriam voz” é a prova mais certa de que ele vestiu a carapuça. Se o “Mala” tem a convicção de que não prega heresias, pra que levar a sério tais acusações? (Pesado fardo é a consciência suja não é?)

Contudo, não esqueçamos: o “Mala” fez campanhas financeiras onde por 900 reais vendia bíblia de estudo em troca de bençãos materiais; popularizou o “trízimo“; pediu 1000 reais para salvar a alma de algum parente ou amigo, e também o dinheiro do aluguel, da conta de luz e do gás…; baixou a xepa pra 610 Reais, e a gora, cheio de óleo de peroba na cara vem solicitar um exame teológico de sua pregação com data e hora marcada!

Isto é que é desafio de tolo. Silas não engana mais – “a piscina tá cheia de ratos”… Mas, eu ainda devaneio. Tenho esperança de que esta dura cerviz se quebre, que ele reconheça quão desvirtuado é o caminho que escolheu seguir. Enfim, para um covarde que grita por medo o melhor remédio é a verdade na cara! Que um dia ele tenha a hombridade de assumir: “pequei contra Deus e Sua Verdade”.


***
Antognoni Misael, pecador salvo pela Graça (mas segundo “o Mala”, um bandido, desocupado, insolente e fracassado) que edita o Arte de Chocar e faz uma temporada pilotando o Púlpito Cristão.
***
Antognoni Misael tem o apoio neste post do:JESUS É O SENHOR 
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

quarta-feira, 23 de maio de 2012

A qual igreja você pertence: triunfalista ou triunfante?



A igreja triunfalista marcha pelo caminho largo. A igreja triunfante anda pelo caminho estreito (Mt 7.13,14).

A triunfalista gosta de shows. A triunfante adora a Deus em espírito e verdade (Jo 4.23,24).

A triunfalista anima auditórios. A triunfante prega a Palavra (2 Tm 4.1,2).

A triunfalista prega o que mundo quer ouvir. A triunfante prega o que o mundo precisa ouvir.

A triunfalista é tolerante e "inclusiva". A triunfante apresenta a verdade com amor.

A triunfalista mostra a sua força. A triunfante humilha-se debaixo da potente mão de Deus (1 Pe 5.6).

A triunfalista quer ser reconhecida. A triunfante dá toda glória a Jesus.

A triunfalista decreta e determina. A triunfante clama, roga e pede (Jr 33.3; 29.13; Mt 7.7,8).

A triunfalista prospera financeiramente. A triunfante prospera em tudo (Sl 1.1-3).

O crente da igreja triunfalista diz: "Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta". O da igreja triunfante ouve do Senhor Jesus: "Eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar".

A igreja triunfalista prioriza as riquezas. A triunfante busca as coisas que são de cima (Cl 3.1,2).

A triunfalista está em torno de pastores e pregadores midiáticos. A triunfante ouve a voz do Bom Pastor (Jo 10.27,28).

A triunfalista é antropocêntrica. A triunfante é cristocêntrica (1 Co 1.22,23).

A triunfalista quer dominar o mundo. A triunfante quer morar no Céu (Fp 3.20,21).

O crente da igreja triunfalista afirma: "Eu nasci pra vencer". O da triunfante é mais que vencedor por aquele que o amou (Rm 8.37-39).

Portanto, sejamos vitoriosos pela graça de Deus, "que sempre nos faz triunfar em Cristo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar o cheiro do seu conhecimento" (2 Co 2.14).

Ciro Sanches Zibord
i *   Fonte: Blog do Ciro  Divulgação:JESUS É O SENHOR 
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

Entenda por que muitos líderes religiosos são acusados de estelionato e lavagem de dinheiro

AMADOS, POSTEI ESTE VIDEO PARA VOCES ENTENDEREM MELHOR, O PORQUE E COMO PODE HAVER CRIME DE LAVAGEM DE DINHEIRO,ESTELIONATO E APROPRIAÇÃO INDÉBITA EM UMA "INSTITUIÇÃO RELIGIOSA".

ESCLAREÇO QUE O VIDEO,COMO INCLUSIVE DIZ O PRÓPRIO AUTOR,NÃO TEM POR OBJETIVO ACUSAR E  DE FATO NÃO ACUSA NINGUÉM DE CRIME ALGUM,É SOMENTE PARA ESCLARECIMENTOS AOS LEITORES DO BLOG EM FUNÇÃO DE FATOS OCORRIDOS EM NOSSO PAIS.



FONTE:GOSPEL PRIME NOTÍCIAS
EM CRISTO,
MARIO CESAR DE ABREU

O perfil de um líder cristão exemplar


O livro de Atos dos apóstolos faz uma síntese da vida de Barnabé, um dos maiores líderes da igreja cristã, nos seguintes termos: “Porque era homem bom, cheio do Espírito Santo e de fé…” (At 11.24). Há três verdades sobre Barnabé que devemos aqui destacar:

1. Um líder cristão deve investir sua vida na vida dos outros.
Ser líder é ser servo; ser grande é ser pequeno; ser exaltado é humilhar-se. Barnabé é o único homem da Bíblia chamado de bom. E por que? É porque quase sempre, ele está investindo sua vida na vida de alguém. Em Atos 4.36,37 ele está investindo recursos financeiros para abençoar pessoas. Em Atos 9.27 ele está investindo na vida de Saulo de Tarso, quando todos os discípulos fecharam-lhe a porta da igreja não acreditando que ele fosse convertido. Em Atos 11.19-26, a igreja de Jerusalém o vê como o melhor obreiro a ser enviado para Antioquia e quando ele vê a graça de Deus prosperando naquela grande metrópole, mais uma vez ele investe na vida de Saulo e vai buscá-lo em Tarso. Em Atos 13.2 o Espírito o separa como o líder regente da primeira viagem missionária. Em Atos 15.37-41 Barnabé mais uma vez está investindo na vida de alguém; desta feita na vida de João Marcos. Precisamos de líderes que sejam homens bons, homens que dediquem seu tempo e seu coração para investir na vida de outras pessoas.

2. Um líder cristão deve esvaziar-se de si para ser cheio do Espírito Santo
.Barnabé era um homem cheio do Espírito Santo. Sua vida, suas palavras e suas atitudes eram governadas pelo Espirito de Deus. Um líder cheio do Espirito tem o coração em Deus, vive para a glória de Deus, ama a obra de Deus e serve ao povo de Deus. Barnabé é um homem vazio de si mesmo, mas cheio do Espírito Santo. A plenitude do Espírito não é uma opção, mas uma ordem divina. Não ser cheio do Espírito é um pecado de negligência. Precisamos de líderes que transbordem do Espírito, homens que sejam vasos de honra, exemplo para os fiéis, bênção para o rebanho de Deus. Quando os líderes andam com Deus, eles influenciam seus liderados a também andarem com Deus. Por isso, a vida do líder é a vida da sua liderança. Deus está mais interessado em quem o líder é do que no que o líder faz. Vida com Deus precede trabalho para Deus. Piedade é mais importante do que performace.

3. Um líder cristão deve colocar seus olhos em Deus e não nas circunstâncias. Barnabé era um homem cheio de fé. Ele vivia vitoriosamente mesmo diante das maiores dificuldades, porque sabia que Deus estava no controle da situação. A fé tira nossos olhos dos problemas e os coloca em Deus que está acima dos problemas. A fé é certeza e convicção. É certeza de coisas e convicção de fatos (Hb 11.1). É viver não pelo que vemos ou sentimos, mas na confiança de que Deus está no controle, mesmo que não estejamos no controle. A fé sorri diante das dificuldades, não porque somos fortes, mas porque embora sejamos fracos, confiamos naquele que é onipotente. Barnabé é um exemplo de um líder que deve ser seguido. Precisamos de líderes que vejam o invisível, creiam no impossível e toquem o intangível. Precisamos de líderes que ousem crer no Deus dos impossíveis e realize coisas para ele. Precisamos de líderes que olhem para a vida na perspectiva de Deus, que abracem os desafios de Deus e realizem grandes projetos no reino de Deus.

Hernandes Dias Lopes * Palavra da Verdade* Divulgação:JESUS É O SENHOR
***
Em Cristo,
Màrio Cèsar de Abreu

Como superar as dores do passado



O passado pode nos influenciar mais do que gostaríamos. Há dores do passado que, muitas vezes, não conseguimos superar. Há feridas na alma que demoram a sarar, há traumas que se recusam a ir embora e se levantam como fantasmas para nos atormentar. No livro de 1 Crônicas 4.9,10 lemos a história de Jabez, um homem que superou as dores do seu passado. Ele foi mais nobre do que seus irmãos porque não se conformou com a decretação da derrota em sua vida. Sua mãe lhe deu esse nome, porque com dores o deu à luz. Muito embora Jabez estivesse carimbado por um passado de dor, reagiu a essa situação e superou esses traumas. A solução não veio da psicologia de auto-ajuda, mas da ajuda do alto. Ele invocou o Deus de Israel e, dos céus brotou a sua cura. Jabez fez quatro coisas para superar as dores do seu passado:

1. Ele clamou pela bênção de Deus – Seu pedido foi: “Oh! Tomara que me abençoes…”. Em vez de olhar pelas lentes do retrovisor, ferido pelas lembranças amargas do seu passado, Jabez olhou para o alto e rogou a bênção de Deus. Em vez de viver preso no cipoal da amargura, curtindo os traumas da sua infância, ele buscou a Deus e rogou sua bênção. Jabez reagiu. Ele não se conformou com o caos. Ele sacudiu o jugo do passado. Ele entendeu que sua vida não precisaria ser uma jornada de dor, mas uma caminhada sob a bênção de Deus. De modo semelhante podemos, também, buscar a bênção de Deus em vez de vivermos prisioneiros de um passado de dor.

2. Ele clamou pela prosperidade de Deus – Jabez prosseguiu: “… e me alargues as fronteiras”. Jabez não se encolheu diante de um passado de dor, mas olhou para frente e avançou com mais ousadia. Ele não quis ser influenciado pelos acontecimentos dolorosos do ontem, mas um influenciador no futuro. Jabez quer mais espaço, mais influência, mais oportunidade para ser uma bênção nas mãos de Deus. Jabez é um homem com visão do farol alto. Em vez de ficar lamentando seus pesares nos vales da vida, ele sobe nos ombros dos gigantes para divisar horizontes ainda mais largos.

3. Ele clamou pela presença de Deus -
Jabez continuou: “… que seja comigo a tua mão”. Jabez não quer apenas as bênçãos de Deus, ele quer, sobretudo, o Deus das bênçãos. O doador é mais importante do que suas dádivas. O abençoador é mais importante do que suas bênçãos. Mais do que coisas, Jabez ansiava por Deus. Mais do que ajuda dos homens, ele queria a mão de Deus conduzindo sua vida. Para superar as dores do passado nós precisamos da presença de Deus e da fortaleza do seu braço para nos sustentar.

4. Ele clamou pela proteção de Deus –
Jabez concluiu, dizendo: “… e me preserves do mal, de modo que não me sobrevenha aflição…”. Jabez entende que a vida é cheia de perigos. Há inimigos de fora e temores de dentro tentando nos manter prisioneiros no calabouço do medo. A vida não se processa num parque de diversões, mas num campo de batalha. Jabez anseia pela proteção divina. Ele deseja proteção tanto do maligno como da aflição provocada por ele. A breve, mas intensa biografia de Jabez termina dizendo: “… e Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido”. Como Jabez, você também, pode superar as dores do seu passado!


Hernandes Dias Lopes*Blog Palavra da Verdade* Divulgação: JESUS É O SENHOR
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

Era o que faltava, crentes se consultando com pais de santo


Por Renato Vargens




A cantora Jossana Glessa compartilhou no twitter uma história que muito me impressionou.


Ela me contou que nesse último final de semana esteve ministrando em uma igreja evangélica. Lá ela ficou sabendo da existência de alguns crentes que costumavam frequentar o Centro Espírita de um poderoso pai de santo. Jossana afirmou que os crentes locais tinham por hábito visitar o religioso, visto que as Igrejas da localidade não estavam acostumadas a orar pelos enfermos.


Caro leitor, o episódio em questão me fez lembrar de um famoso programa humorístico da década de 80, protagonizado por Chico Anísio denominado "Escolinha do Professor Raimundo." Na época, um dos personagens que mais chamava a atenção era o Samuel Blaustein, que sempre que entrava em cena dizia: "Fazemos qualquer negócio."

Pois é, este triste episódio me faz pensar na existência de "evangélicos" que no afã de alcançarem seus objetivos pessoais estão dispostos a se prostarem em qualquer tipo de altar! Para estes, o que vale é o milagre, não importando se o autor da proeza foi Deus ou uma outra entidade espiritual qualquer.

Infelizmente a conclusão que chego é que alguns dos evangélicos no desejo de experimentarem milagres estão dispostos a rezar em qualquer cartilha, desde que isso solucione seus problemas.

Prezado amigo, ao contrário do que alguns pensam, acredito que os cristãos foram chamados por Deus a não viverem segundo as regras deste mundo. Sem sombra de dúvidas aqueles que nasceram de novo acreditam que Cristo é o verdadeiro caminho, não havendo necessidade de andar por atalhos que no fim são caminhos de morte.

Isto, posto, afirmo sem titubeios que o sincretismo religioso afronta a fé cristã.


Pense nisso!


Renato Vargens   Blog. Renato Vargens    Divulgação:/JESUS É O SENHOR 
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

terça-feira, 22 de maio de 2012

“RESGATAMOS E CUIDAMOS DE MILHARES DE CRIANÇAS ORFÃS NO SUDÃO” – CONFIRA A ENTREVISTA DE SAM CHILDERS

PALAVRAS DO EDITOR DESTE BLOG: LEIAM ATÉ O FIM,VALE A PENA.
MÁRIO


O Programa diário 100 Huntley Street no canal CTS, entrevistou o Pastor Sam Childers, conhecido como Pastor Metralhadora. O Púlpito Cristão teve acesso a fonte através de nosso correspondente nos Estados Unidos, nosso colaborador, Wesley Moreira, que traduziu a entrevista feita pela tv canadense.

Jim Cantelon, entrevistador, fez perguntas que muitos desejam saber sobre Sam. Confira abaixo.

Jim Cantelon - Sam, você nasceu e foi criado em um lar cristão, mas as coisas se tornaram muito ruins para você muito cedo em sua vida. Fale-nos um pouco de sua vida.

Sam Childers– Bem, fui eu quem fiz as escolhas na minha vida. Muitas vezes quando fazemos uma bagunça de nossa vida, em algum ponto, tentamos culpar nossos familiares. Eu não posso culpar minha familia pelos minhas escolhas. Eu comecei a fazer escolhas bem jovem, aos 11 anos de idade. Alguns pessoas podem pensar, coisas ruins só acontecem com um menino de 11 onze anos se os pais não estiverem presentes. Não é verdade, meus pais eram presentes, eram nascidos de novo, eram cristãos cheios do Espírito Santo. Eu era de uma familia de classe média, não havia nada de errado com minha familia. Eu tomei decisões ruins quando tinha 11 anos de idade. Comecei fumando maconha, depois usando drogas pesadas ao 13 anos. Com 15 anos de idade eu apliquei uma seringa no meu braço. Então comecei a vender drogas e dali me tornei um ‘braço armado’ para traficantes…

Jim – ‘Braço armado’ quer dizer…

Sam – Eu era um pistoleiro para transações entre carteis de drogas, minha presença garantia que o negócio ocorreria com tranquilidade.

Jim – Você era como um ‘enforcer’

Sam – Ah… algums pessoas chamariam assim mas nos éramos chamados se houvesse algum problema. Quando algum traficante tentava roubar outro, estariamos ali.

Jim – Durante esse tempo em sua adolescência, quando você fazia essas coisas, você respondeu à lei ou sempre escapou da policia?

Sam – Eu tive muitos problemas com a lei.

Jim – Você já esteve na prisão?

Sam – Eu estive na cadeia algumas vezes.

Jim – E o seus pais, enquanto isso acontecia, o que eles faziam?

Sam – Minha mãe teve uma filha antes de mim mas que veio a morrer. Quando isso aconteceu minha mãe passou por um ataque nervoso. Minha mãe então estava na igreja uma noite e foi profetizado sobre ela que o próximo filho que ela teria seria um pregador. Minha mãe então venceu suas dores e um tempo depois ficou grávida de mim. Outro dia minha mãe estava num congresso e outro pastor profetizou sobre ela que o filho que ela estava esperando seria um pregador. Quando eu completei 5 anos de idade, outro pastor profetizou sobre ela e eu que eu seria um pregador. Mas quando eu cheguei nos meus 15 e 17 anos ela poderia pensar que todos aqueles pastores eram mentirosos. Mas saiba uma coisa sobre minha mãe, ela nunca parou de orar. Ela nunca desistiu do que Deus disse. Ele continuou orando e orando até quando nos meus 30 anos eu parei de fugir de Deus e me voltei para Ele.

Jim – Quando aqueles coisas aconteciam com você, na sua adoslescência, você ainda morava com seus pais?

Sam – Não, eu sai de casa quando completei 15 anos de idade.

Jim – Você tinha contato com seus pais durante aquele periodo?

Sam – Minha mãe me escrevia muitas cartas, na verdade eu ainda tenho todas elas, uma pilha de cartas.

Jim – Então sua familia nunca lhe desertou?

Sam – Não, eles nunca pararam de orar. Meu pai era um homem duro. Meu pai me disse “você é bem-vindo nessa casa em qualquer tempo, mas você não pode trazer as drogas para dentro dessa casa” Por isso eu sai de casa aos 15 anos de idade. Meu pai me disse “Você tem que escolher filho”. Alguns pais cristãos e não-cristãos pensam que isso foi errado. Entendam, existe algo que se chama ‘amor-firme’ e também há algo chamado ‘consequência do pecado’. Mesmo sendo pais, se permitimos que nossos filhos vivam em pecado dentro do lar, haverá consequências para aquele pecado, que eles terão que responder. E meu pai disse “Eu te amo, esse é seu lar” – disse com lágrimas pelo rosto – “Se você for ficar aqui, eu não aceito drogas. Se você for continuar usando drogas, terá que ir embora”. Eu respondi a ele: Adeus! Então eu deixei minha casa com 15 anos de idade.

Jim – Onde você foi morar?

Sam – Eu sempre fui trabalhador. Meu pai sempre criou seus filhos para trabalhar. Nos sempre tivemos emprego. Eu aluguei um apartamento, que eu transfomei num clube de festa, mas eu trabalhava.

Jim – Quando você mudou de vida, lendo seu material, eu não vi nada dramático acontecendo. Foi apenas uma decisão sua?

Sam – Sim.

Jim – Como se você dissesse ‘Eu não viverei assim mais’

Sam – Correto.

Jim – Sei que você pertencia também a uma gangue de motoqueiros. Sua vida era muito dura e tumultuda. Diga nos o que aconteceu nesse periodo de tempo na sua virada de rumo, quando você mudou de vida.

Sam – Eu estava num bar numa noite. Um tiroteio começou e eu quase fui morto. Eu voltei para casa naquele noite e disse para minha esposa – “Vamos mudar daqui” – Ela exclamou “o que?” – eu repeti “estamos de mudança” – Ela perguntou “Mas, porquê?” – Eu contei a ela “Eu quase morri essa noite, eu não tenho problema em morrer, mas eu tenho problema em morrer por nada. E eu quase morri por nenhum propósito.

Então nos mudamos de Orlando para minha cidade natal, na Pennsylvania. Quando chegamos ali minha esposa começou a ir para a igreja. E por 2 anos eu tratei minha esposa muito mal. Eu sentia que havia perdido ela para Deus.

Minha esposa é uma das mais cristãs mais fieis que eu conheço. Quando ele se deu para Deus, não havia mais volta. Ela sempre foi forte em sua fé.

Um dia minha esposa me chamou para ir a igreja com ela. Naquela noite o Espirito Santo moveu-se em mim e eu dei minha vida a Cristo e aquele fogo nunca deixou minha vida. No fundo eu sabia que seria um pregador desde os meus 7 anos eu entendia isso. Desde aquele dia eu gasto a minha vida para levar o evangelho em lugares que ninguém mais quer ir pregar.

Jim – Verdade. Você é também capelão várias gangues de motoqueiros. Isso é algo único. Como você prega o evangelho para esse grupos?

Sam – Meu apelido por muitos anos era ‘Selvagem’ e agora meu apelido é ‘Pastor Metralhadora’. Você não sabe a quantidade de pessoas que vêem minhas tatuagens e vem pergutam “Você é realmente um pregador?” e ali mesmo eu tenho a ‘deixa’ para evangelizar. Ao tentar pregar o evangelho de Jesus Cristo algumas vezes queremos ‘alimentar a força’. Você não pode forçar um bebê a comer. Damos aos bebês somente um pouquinho, depois aguardamos que o bebê incline a cabeça para frente e abra a boca. Nosso ministério (EUA) trabalha com mais de 2.000 ensinando o Reino, nunca pela força, mas pouco a pouco, pois cada uma dessas pessoas está buscando alguma coisa diferente. Quando forçamos não estamos dando a eles o que eles estão buscando.

Jim – É evidente que esses pessoas querem você por perto. Eles querem ouvir de você. Então o problema não é a mensagem que você prega, mas sua maneira de levar a mensagem.

Sam- Você não tem ideia do avivamento que está acontecendo no meio dessas gangues de motoqueiros.

Jim – Você escreveu um livro de título ‘ Another man’s war ‘ (Guerra de Outro Homem). Esse livro conta sobre o seu trabalho no Sudão.

Sam – No Sudão e também sobre o nosso trabalho aqui nos EUA. Eu tenho servido como missionario no Sudão e Uganda por 15 anos. Mas agora nosso ministerio está tambem trabalhando na Somalia, Etiópia e em várias partes do mundo. Combatemos o tráfico sexual aqui nos EUA. O livro conta um pouco de cada coisa que fazemos mas tem o foco no que acontece no Sudão.

Jim – O filme produzido por Hollywood é baseado no seu livro?

Sam – Tudo é baseado no livro, é um filme maravilhoso. Eu sempre digo às pessoas que quando Cristo começa a se mover em nossas vidas ele faz coisas. Nunca limite o que Deus pode fazer em sua vida. Por muitas vezes pessoas me perguntam ‘Porque tão grandes coisas estão acontecendo na sua vida?” Eles perguntam isso porque mesmo como cristãos eles limitam Deus. Colocam Deus dentro de uma caixa. Quando você coloca Deus dentro de uma caixa dando limites a Ele, você também está limitando Suas bênçãos. Mas quando você abre os seus braços e diz “Deus eu estou aqui para tudo que o Senhor tiver para mim” estando disposto a sacrificar, disposto a atravessar um vale estando disposto a continuar mesmo quando tudo estiver dando errado, Deus lhe fará sair por cima.

Deus me deu esse filme. Deus nos deu um dos 10 melhores roteiristas de Hollywood, Jason Keller. Depois Deus nos deu um dos 10 melhores diretores de Hollywood, Marc Forster e ainda Deus nos deu um dos 10 melhores atores da atualidade, Gerard Butler. Quando Deus quer fazer algo por você Ele fará grande. O fime já foi indicado para vários prêmios. Eu estou dizendo isso para lhe mostrar o quão grande Deus é.

Jim – Qual o nome do filme?

Sam – Pastor Metralhadora (Machine Gun Preacher). Esse foi o apelido que ganhei muitos anos atrás pelos nativos do Sudão, na zona da guerra, que ao passar pelo galpão que eu estava construindo viram que eu carregava a Bíblia de um lado e uma metralhadora do outro. Então alguns missonários que quiseram me desacreditar começaram a espalhar por toda a região que eu não era um pregador, que eu não era missionário. Eu pregava o evangelho na área mais perigosa da guerra onde nenhum missionário tinha coragem de ir. Quando eu li o que escreveram sobre mim nos jornais, as criticas ao meu trabalho, dizendo que eu não era pregador mas o ‘pastor metralhadora’ eu sentei e chorei. Naquele momento Deus me disse “Levanta e reivindique esse nome, pois eu te honrarei através dele”. Eu tomei posse daquele apelido à 13 anos atrás.

Jim – Quando eu fui fazer uma cobertura jornalistica no Líbano me deram uma arma. É muito comum que jornalistas carreguem armas em zonas de combate.

Sam – Resgatamos e cuidamos de milhares de crianças orfãs no Sudão e Uganda.

Jim – E elas não estão nem ai se você usa ou não uma metralhadora (risos) e não te criticam por que você tem tatuagens ou possui uma motorcicleta.
***
Fonte  www.ctstv.com. Tradução Wesley Moreira. Divulgação: Púlpito Cristão/JESUS É O SENHOR
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

Postagem em destaque

A VERDADEIRA ALEGRIA NUM MUNDO EMBRIAGADO PELO FALSO PRAZER

Por Hernandes Dias Lopes O Brasil celebra mais uma edição do Carnaval, a festa popular mais conhecida do mundo. Milhões de reais são gast...