Confissão pública: Eu aderi a doutrina do decreto espiritual


Por Renato Vargens



Caro leitor, preciso confessar que aderi a doutrina do decreto espiritual. Sim essa é a mais pura verdade! Eu agora sou um decretista!

Eu decreto que sou pecador, um miserável e pobre pecador.

Eu decreto que não possuo direito algum, e que se não fosse Cristo ter me amado primeiro eu jamais teria me voltado para ele.
Eu decreto minha eterna gratidão por aquilo que fez na cruz do calvário em favor dos salvos.

Eu decreto minha dependência de Cristo. Reconheço que a minha vida está em suas mãos, bem como, minha família, sonhos, projetos, igreja e ministério.
Eu decreto minha insignificância, bem como humilhação diante daquele que reina Soberanamente.

Eu decreto minha limitação quanto ser humano e que não possuo poder nem direito de ordenar ao Todo-Poderoso que intervenha em meu favor.

Eu decreto minha incapacidade de dar ordens a anjos, visto que este atributo pertence exclusivamente ao Senhor que fez os céus e a terra.
Eu decreto que Nele me movo, existo e vivo e que sem Ele, nada sou, nada possuo e nada tenho.

Eu decreto que nada sou, nada sei e que em virtude disso não possuo o direito, muito menos o poder de dar ordens a Deus, determinando aquilo que tem que fazer.

"Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém." ( Rm 11:36)

Renato Vargens:
***
 Blog do Renato Vargens /Divulgação: JESUS É O SENHOR
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

Comentários

  1. Paz irmão Mario,

    Sendo assim, eu também sou um decretista!

    Ele é a videira, e se não estivermos Nele, não temos vida.

    Já te seguindo!

    Em Cristo,
    Euclides Mariano
    SHALOM ADONAI!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

SINTA SE A VONTADE PARA COMENTAR

Postagens mais visitadas deste blog

AS NOVAS HERESIAS DE NEUZA ITIOKA

Governantes, ouçam a Palavra de Deus!

Um clamor pela intervenção de Deus