Mãe espanca filho de 7 anos até a morte por não decorar o Corão

Amados,quando a presidente Dilma,criticou a islamofobia no mundo(veja matéria:http://mario-mca.blogspot.com/2012/10/a-crueldade-islamica-e-incoerencia-de.html) defendendo,obviamente, os direitos dos mulçumanos,é este tipo de gente que ela(Dilma) defendeu. Leia o texto até o final e entenda que os mulçumanos são radicais,fanáticos e assassinos,pelo menos na sua maioria.
Por isso meus queridos,pensem bem antes de votar em pessoas que não discernem o bem do mal.

Mário
O caso aconteceu no Reino Unido e chocou a comunidade internacional pela brutalidade

por Leiliane Roberta Lopes


Mãe espanca filho de 7 anos até a morte por não decorar o Corão

Uma reportagem do Daily Mail comenta a morte de um garoto de 7 anos que foi espancado pela mãe até a morte por não se dedicar ao estudo do Corão.

O caso aconteceu no País de Gales, no Reino Unido, e está sendo julgado pelos tribunais. Sara Ege, 32 anos, é acusada de espancar, matar e queimar o filho de 7 anos, Yaseen, por estar decepcionada com ele. A mãe teria matriculado o filho em uma mesquita local para que ele se tornasse um hafiz, memorizador do Corão, tendo que decorar 35 páginas do livro sagrado dos muçulmanos a cada três meses.

Mas o garoto não se empenhava nesse estudo, preferindo brincar com seus amigos. “Eu estava ficando mais e mais frustrada”, disse Ege em seu depoimento, dizendo que em um ano o garoto aprendeu apenas um capítulo.

Irritada com o menino, a mãe passou a usar chinelos, martelos e até mesmo um rolo de madeira para castigar Yaseen. Pelas investigações a mãe, com consentimento do pai, Yousef Ali Ege, de 38 anos, passou a espancar o menino que em julho de 2010 não resistiu às torturas e morreu.

Os pais tentaram apagar os vestígios da morte do garoto colocando fogo na casa, mas a perícia concluiu que Yaseen morreu antes do incêndio e constatou também que no corpo do menino haviam marcas de violência.

Para um médico, Sara Ege confessou a morte do filho, dizendo que foi Shaitan – nome islâmico dado ao diabo – que teria dito para que ela matasse a criança. Para o mesmo médico a mãe acabou confessando que se sentiu muito melhor depois que ele morreu.

Ela também está sendo acusada de trancar Yaseen no porão, amarrá-lo a uma porta e forçá-lo a fazer flexões. O julgamento do casal pode levar dias. As informações são de Paulo Lopes.
***
Fonte: Gospel Prime
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AS NOVAS HERESIAS DE NEUZA ITIOKA

Governantes, ouçam a Palavra de Deus!

Um clamor pela intervenção de Deus