DE COSTAS PARA O SILAS

Amados,leiam até o final e entendam que os Elias e Joães Batistas de hoje precisam cada vez mais denunciar o erro,confrontando os mercenários da fé que distorcem a vedadeira adoração ao SENHOR que é digno de toda glória.

Mário

Por Alberto Couto Filho




Amados,
A blogosfera saiu em campo para noticiar a presença do pastor Silas Malafaia no “De Frente com Gabi”, programa exibido no SBT. A maioria quase que absoluta dos blogs/sites publicou a entrevista, expondo impressões dos seus editores sobre a participação do entrevistado e da entrevistadora – Lugar comum; inteiramente lógico.
Alguns viram na entrevista um verdadeiro debate. Outros chegaram a criar um placard para registrar a vitória de um e de outro no, chamado debate. Uns escreveram: “Batalha de gigantes” no SBT; outros fizeram enquetes para ver quem ganharia: quem, na sua opinião vai ganhar? Uns disseram: Silas massacra a entrevistadora Gabi; outros apontaram uma contundente derrota do pastor Silas.
Então, eu, como sempre atrasado, por ter a minha opinião formada sobre as ações e postura atual do pastor Silas, resolvi registrar algumas opiniões desfavoráveis à talentosa Gabi publicadas em site de comprovada excelência e comentá-las, criticando os comentários favoráveis à apresentação daquele que, outrora, apresentava-se com as características de um verdadeiro pastor, elencando-as em um vídeo em que ele mesmo as menciona. Ah! Que saudades do Silas (com bigode).
Sinceramente, não me importo se há poucos anos diziam a seu respeito:
Suas atitudes nos tem feito ruborizar de vergonha; O Silas mudou de forma radical; seus atos são vergonhosos e dentre outros apodos e motejos, bradavam: CHEGA DESTA PALHAÇADA SILAS!
...E não me importo, de verdade, se hoje, as mesmas pessoas teçam loas à sua conduta e encomiem suas atitudes não compatíveis com aquelas características de um verdadeiro pastor, por ele ter sido, *matreira e manhosamente*, incisivo e veemente ao ditar defesa do que preceitua as Escrituras Sagradas.
Sei não, mas não conheço, além do Macedo e do Gondim, um outro pastor com coragem suficiente para, incisiva e veementemente, contestar tais preceitos.
Se houver, para o Silas, se não for também um idiota, será um ilustre desconhecido que quer ficar famoso às suas custas.
Querem saber?
Meu humor e irreverência não “tão” nem ai para esses blogueiros, mutantes como o próprio Silas, que aparentemente têm receio das suas bravatas, da sua atual visibilidade.
Visitem o BLOG DOS ÚLTIMOS
www.blogdosultimos.blogspot.com.br da amiga Claudia Sunshine para entenderem este meu posicionamento.
*matreiro e manhoso” – termos copiados do artigo do pastor Caio Fabio em que, como sempre, e como ele mesmo diz, “mete o cacete no Silas”, chamando-o de safado e mentiroso.
Interessante - ambos se merecem, mas ainda sim não os vejo como farinha do mesmo saco.
Liberarei o meu perdão ao pastor Silas quando ele disser como o JIM BAKKER: “I WAS WRONG”. Ele nem precisaria escrever um livro com este título – basta dizer: EU ESTAVA ERRADO.
Ai aconteceu que:
Acabei de conhecer a "tristíssima trindade” - Patricia, Rosa e Inalva, pseudo-ingênuas, leitoras de uma porcaria literária chamada “As 1001 chaves de sabedoria”, provavelmente três detentoras de certificados de participação/adesão àquele malfadado clube do Murdock que, a julgar pelo movimento daquele contador de almas (?), parece estar em seus estertores finais, como se fora uma sílfide moribunda, diria Nelson Rodrigues.
Que lindo! Quanta esperança em reaver suas perdas! Coitadas (!?)
Conheci também os inteligentíssimos e patéticos "domésticos da fé", os papalvos sequazes daquele modelar charlatão da fé.
De pijamas, já sonolentos, tal "vaquinhas de presépio", meneando suas cabeças em sinal de aprovação, em prantos, como a ex-funkeira Perlla, viram/ouviram o histriônico pastor Silas pronunciar-se biblicamente, sem impropérios ou palavrões (?) como se fora um autêntico cristão que, à luz da Verdade Absoluta que é a Palavra de DEUS, obrigar-se-ia:
A condenar o aborto, o homossexualismo e o divórcio; a defender a preservação da família como instituição divina e o casamento.
Admitamos, sem qualquer partidarismo, que se nós afirmássemos (como o psicopatifólogo Malaburrófales) que “Todo o corpo seco exposto à água, molha", não estaríamos dizendo absolutamente nada que evidenciasse nossa inteligência, nossa formação cultural, nossa cátedra ou doutorado em assuntos bíblicos, já transitados em julgado em todas as instâncias das Sagradas Escrituras, sem nenhuma chance de recorrer.
Estaríamos sim, como niilistas atoleimados, dizendo “nada” sem “nada ter” para dizer. Portanto, meus amados “domésticos da fé”, eu pergunto: Então, por que os aplausos?
Posso até aceitar que ele, e nem vocês, não mais saibam o que vem a ser ética cristã, domínio próprio e educação, mas convenhamos não teria sido ridículo para os seus “IDIO-secTÁrios” se aquele “gênio bizarro” demonstrasse desconhecer preceitos bíblicos tão básicos como esses?
Foi débil, por demais, o libelo apresentado para provar ter sido difamado pela revista Forbes, até porque ninguém, nem a Receita Federal, e nem mesmo o Ministério Público, poderia saber das “offshores” em paraísos fiscais e dos saldos em contas bancárias em nome de “laranjas”, aqui mesmo no Brasil.


Estranho que ele, em aparições públicas noutras ocasiões contraria, com chocarrices e acintosa incivilidade, tudo aquilo o que Paulo falou aos Colossenses sobre o abandono dos vícios e o cultivo das virtudes, como resultantes da união com o Cristo glorificado, demonstrando visivelmente que não se despojou daquelas coisas citadas em Cl 3:8 e não se despiu do velho homem conforme Cl 3:9 – confirmem, por favor.
Desta vez, mesmo com sua risível fanfarronice, conseguiu ocultar a sua conhecida falta de polidez, pois a sua intenção primacial era convencer o empresário Silvio Santos a negociar espaço, no SBT, para a realização dos seus shows, consciente da audiência que a sua arte de polemizar levaria àquele canal.
Houve sim uma grande audiência - concordo, mas não somente originada por espectadores componentes da sua “massa de manobra”. Desta forma, em muito maior percentual, assistiram à entrevista:
· Os fãs da talentosa entrevistadora Maria Gabriela;
· Aqueles evangélicos como eu avesso à ignóbil postura anticristã daquele pastor;
· Os pastores chamados por ele de idiotas, por não concordarem com a falaciosa teologia da prosperidade e a cavilosa barganha com o nosso Criador;
· Os blogueiros, que o criticam, contrários aos impropérios e á chulice do seu palavreado, em sua grande maioria, os chamados por ele de invejosos, fracassados, desocupados e filhos do diabo;
· Os crentes que ofertam, chamados por ele de trouxas, por somente pensarem em socorrer os necessitados e ajudar aos pobres;
· Os incautos lesados que, buscam desesperadamente recuperar suas perdas, vítimas que são de um constrangimento emocional e da promessa de serem recompensados por Deus;
· ...E todos aqueles entre os quais, o nome de Deus é blasfemado por causa dele – é muita gente!


Conheci, “de má vontade”, alguns pastores "franqueados" da marca VC que, sob contrato semelhante ao de um “franchising”, mudaram as denominações das suas antigas e precárias igrejas (luz, água alugueres atrasados), visando aumentar suas arrecadações e serem assalariados pelo franqueador (hoje, seu patrão). Eles, figurativamente amoucos, parabenizaram a conduta do seu empregador, no que estão obviamente corretos.


Conheci gente que citou uma desconhecida formação em Teologia (Quando? Onde?); em Biologia (brincadeira!) e Psiquiatria (?) para arrazoar sobre uma fantasiosa vitória (?) naquela entrevista, dita por tais pessoas um debate, para justificar uma imaginosa derrota da entrevistadora.


Finalmente, como membro da facção “4M” (Malafaia, Morris, Murdock, Myles), sua participação como entrevistado deixou a desejar, quando bisonha e confusamente, tentou explicar biblicamente a sua “OFERTOLOGIA”, parte suspeita e discutível da “TEOLOGIA SISTEMÁTICA DA PROSPERIDADE” criada no Brasil por esse pastor que, quando confrontado por quem se lhe opõe, porta-se como um siri-na-lata.


Concluo, declarando que faço parte daquela imensa população que não o aceita, por motivos óbvios, como seu lídimo representante no âmbito evangélico, entendendo que se estão procurando denegrir a imagem dos pastores evangélicos, dizendo-os aproveitadores e ladrões, a referência direta é aos mega-pastores, estelionatários espirituais que, como o pastor Silas, estão extorquindo o povo de Deus , locupletando-se, ao arrepio da Lei.
Por ter mais o que fazer,
Alberto Couto Filho

Fonte: http://albertocoutofilho.blogspot.com
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AS NOVAS HERESIAS DE NEUZA ITIOKA

Governantes, ouçam a Palavra de Deus!

Um clamor pela intervenção de Deus