Conjugando os verbos da nossa salvação





A Salvação vem de Deus e não do homem. Nasceu no céu e não na terra. É resultado da graça de Deus e não da obra humana. É recebida pela fé e não por mérito. Deus mesmo é a fonte, o meio e o fim da nossa salvação. Dele, por meio dele e para ele são todas as coisas. O Pai elaborou nossa salvação antes dos tempos eternos. O Filho a consumou na cruz e o Espírito Santo a aplica eficazmente em nossos corações. Nossa salvação é um fato, é um processo e uma expectativa. Ela é passada, presente e futura.


1. Com respeito à justificação, nós já fomos salvos – A justificação é algo que Deus fez por nós e não em nós. Ela acontece fora de nós e não dentro de nós. Ela muda a nossa posição diante de Deus e não a nossa vida interior. Ela acontece no tribunal de Deus e não nos refolhos da nossa alma. Quando cremos em Cristo, somos imediatamente justificados junto ao trono de Deus. Nossa dívida é paga, nossa culpa é cancelada, nossos pecados são cobertos e somos declarados justos, mediante a obediência perfeita de Cristo e sua morte substitutiva. A justificação é um ato forense, legal e judicial. Ela acontece uma única vez. Somos justificados com base na obra expiatória de Cristo. Jesus pagou a nossa dívida como nosso fiador e morreu por nós e em nosso lugar, como o nosso representante. Agora já não há mais nenhuma condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus. Toda a infinita justiça de Cristo foi colocada em nossa conta. Estamos justificados diante de Deus. Isso é um fato passado e consumado.


2. Com respeito à santificação, nós estamos sendo salvos – A santificação é um processo que se inicia na conversão e só é concluída na glorificação. Fomos libertos da condenação do pecado na justificação, estamos sendo libertos do poder do pecado na santificação e seremos libertos da presença do pecado na glorificação. A cada dia devemos mortificar o velho homem e nos renovarmos do novo homem. Nesse processo, devemos nos sujeitar a Deus, resistir o diabo, fugir do pecado e sermos inconformados com o mundo. Nessa caminhada da santificação precisamos deixar as coisas que para trás ficam, desembaraçar-nos de todo o peso e pecado que tenazmente nos assedia, olhando firmemente para Cristo, sendo transformados à sua imagem pelo Espírito Santo. A santificação é efetivada pela instrumentalidade da Palavra de Deus e pela ação do Espírito de Deus. Deus não apenas nos destinou para a glória, mas também determinou nos transformar à imagem do rei da glória.

3. Com respeito à glorificação, nós seremos salvos –
A glorificação é a consumação final da nossa redenção. Quando Cristo vier em sua glória e majestade, seremos libertos da presença do pecado. Teremos um corpo semelhante ao corpo da sua glória. Então, habitaremos e reinaremos com Cristo para sempre nos novos céus e nova terra. Não haverá mais lágrima, nem dor, nem luto. Nada contaminado entrará no céu. Nossa bem-aventurança será completa e final. Embora, a glorificação dos salvos seja um fato certo, ainda não é uma realidade histórica. Contudo, ainda que ela seja um acontecimento futuro, ela já está determinada e segura. Todos aqueles que foram justificados e estão sendo santificados, na mente e nos decretos de Deus já estão glorificados. Já estamos selados para o dia da redenção. Nos decretos eternos de Deus já estamos na glória e nada nem ninguém no céu, na terra e debaixo da terra poderá nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. Ao Deus da nossa salvação, portanto, seja a glória agora e para sempre, amém!
Rev. Hernandes Dias Lopes.                         Blog Palavra da Verdade
***
Em Cristo,
Mário

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AS NOVAS HERESIAS DE NEUZA ITIOKA

Um clamor pela intervenção de Deus

Governantes, ouçam a Palavra de Deus!