Domingo da Igreja Perseguida: 26 de maio de 2013

Domingo da Igreja perseguida
Domingo da Igreja Perseguida: 26 de maio de 2013

Os cristãos perseguidos contarão mais uma vez com o envolvimento da Igreja brasileira. Há 25 anos, a Portas Abertas patrocina o Domingo da Igreja Perseguida, mais conhecido como DIP. O evento reúne milhares de igrejas em todo o Brasil e até em outros países, em um único dia, para lembrar a realidade de cristãos que enfrentam a hostilidade e a opressão por conta de sua fé.

O objetivo do DIP é fazer com que a Igreja no Brasil conheça, se interesse e divulgue a causa da perseguição religiosa. Os departamentos infantis, de teatro, de jovens e de louvor das igrejas preparam diversas atividades para mobilizar os membros de suas comunidades. Algumas igrejas separam o dia todo, repleto de ações e outras parte do culto, mas o importante é que cada vez mais os cristãos brasileiros estão tendo ciência das dificuldades que seus irmãos vivenciam diariamente e estão se envolvendo em oração. Em 2012, mais de 5.500 igrejas no Brasil participaram do DIP, levantando um clamor para que a Igreja Perseguida permaneça firme.

Para que o DIP aconteça, a Portas Abertas conta com organizadores voluntários. É necessário realizar o cadastramento no site www.domingodaigrejaperseguida.org.brpara ter acesso aos materiais que a organização disponibiliza para download. São ideias de peças de teatro, pregações, atividades infantis, campanhas de oração, testemunhos, campanhas de doação e arquivos de imagens e vídeos que relatam a vida de milhares de cristãos ao redor do mundo. Há muitas opções de atividades no site para que o DIP seja o mais eficiente possível na tarefa de conscientizar a Igreja brasileira. Ele é completo e traz muitas informações sobre o que é o evento, como participar, como doar, além de permitir interação por meio de comentários

Além dos materiais disponíveis para donwload, quem se cadastrar (a quem chamamos de "organizador"), receberá em sua residência um kit com um passo-a-passo, cartazes, teasers e crachá.


Mobilização

O DIP não é considerado apenas mais um evento para as igrejas. Ele tem aimportante função de mobilizar e fazer com que as pessoas se envolvam orando, doando e até mesmo indo visitar os cristãos perseguidos. A Igreja no Brasil está despertando para essa realidade, mas ainda há muito o que fazer.

Muitos cristãos brasileiros sequer ouviram falar sobre perseguição e quando passam a ter conhecimento, acreditam que é coisa da Igreja Primitiva. A mídia, entretanto, mostra cada vez mais situações que relatam guerras e opressão religiosa. Um exemplo atual é o que está acontecendo no Mali, país africano estreando na sétima posição da Classificação de países por perseguição, lista elaborada anualmente pela Portas Abertas Internacional que analisa os 50 países mais opressores ao cristianismo. O Mali nunca esteve nas classificações anteriores, mas devido a um golpe militar de Estado em março de 2012, o país está vivendo momentos de tensões e mudanças políticas, refletindo diretamente na perseguição à Igreja. O norte foi dominado por milícias islâmicas e, portanto, todas as igrejas dessa região foram destruídas e milhares de cristãos tiveram que fugir para o sul ou para países vizinhos.

"Eu entreguei minha vida a Cristo há dois anos, mas todos os membros de minha família são muçulmanos. É por isso que minha esposa e filha me desprezam", disse Mohamed Habi, um refugiado do Mali.

A Portas Abertas, juntamente com a Igreja brasileira, pode fazer muito pelos cristãos perseguidos e o DIP é uma oportunidade para que os organizadores levem para suas comunidades a realidade de pessoas como Mohamed.


Tema: Mulheres

O DIP 2013 terá foco especial nas mulheres da Igreja Perseguida. Dependendo do país de origem, a mulher já é desprezada pela sociedade. Sendo cristã, esse desprezo aumenta e elas são consideradas "nada" para seus familiares e vizinhos.

Muitas dessas cristãs tiveram seus maridos presos e até mortos. Muitas ficam com a responsabilidade de continuar o trabalho da igreja na ausência dos maridos. Mas, além de todo sofrimento, elas continuam tendo suas tarefas como mães e precisam prover as necessidades dos filhos.

Ser mulher e aceitar Cristo como Senhor e Salvador pode trazer muitas consequências para essas cristãs, mas o DIP existe para que os cristãos brasileiros ajam em favor delas em oração.


Ajude-nos a divulgar!

Para que mais pessoas conheçam o que acontece ao redor do mundo com os cristãos que decidem ficar firmes em sua fé, precisamos de ajuda! Caso você esteja disposto a divulgar esse evento em suas mídias, prepararemos banners, materiais, artigos e o que for necessário para apoiá-lo nessa divulgação. Estou a disposição para atendê-lo e tirar suas dúvidas. Basta enviar um email paraimprensa@portasabertas.org.br e retornaremos.

Juntos, vamos ajudar nossos irmãos que têm seu direito à liberdade religiosa negado. Envolva-se nesta causa! 


Ana Luíza Vastag
Jornalista
Portas Abertas Brasil
***
Em Cristo,
Mário

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AS NOVAS HERESIAS DE NEUZA ITIOKA

Governantes, ouçam a Palavra de Deus!

Um clamor pela intervenção de Deus