DOUTRINAS DE DEMÔNIOS



   Por Mário César de Abreu

Amados,um dia destes pela manhã decidi assistir ao programa de um tele-pastor(já faz algum tempo) muito conhecido para me atualizar,uma vez que preciso estar a par para defender o evangelho.
Pois bem, o aludido pastor colocou no ar uma pregação sua em Curitiba onde, recentemente, inaugurou uma nova "filial", como ele chama os templos da sua denominação. Como não poderia deixar de ser, ele pregava sobre dinheiro,riquezas e prosperidade sem base bíblica ,posso até afirmar que distorceu o texto sagrado para a sua "enrolação" cujo título era  "A fartura e a escassez".

Ao contrário do que "pregava" o telepastor mercenário,vejam o que escreve o Rev Hernandes Dias Lopescruzamos vales profundos, atravessamos pinguelas estreitas, palmilhamos desertos tórridos, enfrentamos inimigos cruéis. Essa caminhada rumo à glória não é amena. A vida cristã não se assemelha a um parque de diversões. Ao contrário, é luta sem pausa contra as trevas; é luta titânica contra o mal. Nessa caminhada rumo à glória pisamos estradas juncadas de espinhos e suportamos muitas aflições. Porém, Deus nunca nos desampara. Ele nunca nos abandona à nossa própria sorte. O apóstolo Pedro escreve: “vós sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo” (1Pe 1.5).

Bom a pregação (pregação?) do telepastor que voces já devem saber quem é,era totalmente oposta ao texto acima que fala de vida cristã. Dizia ele que se o crente for obediente em semear(ofertas e dízimos) e tomar posse da determinação profética por parte dele ou outro "picareta da fé",pode até ficar rico afinal, Deus é o dono do ouro e da prata. Também nada falou de espinhos,aflições e muito menos em vales, era só alegria.Suas palavras eram só sobre conquistas materiais.

Fala sério gente:é este o evangelho de Cristo? Foi isso que Ele nos ensinou quando disse que no mundo teríamos aflições?(João 16.33) Jesus nos disse que ao termos essas aflições,devemos ter bom ânimo pois Ele venceu o mundo e como prometeu, Ele está conosco,na pessoa do Espírito Santo,todos os dias até a consumação do século (Mateus 28.20b).

No texto acima do Rev. Hernandes,depois de falar das dificuldades da vida cristã, ele diz também que Deus nunca nos abandona à nossa própria sorte,Ele não nos desampara.
E eu digo mais: Deus pode permitir a tempestade,mas passará conosco por ela e assim o verdadeiro evangelho fala de lutas e que a vitória vem do Senhor."LEVANTAREI os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro." "O meu socorro vem do SENHOR que fez o céu e a terra." (Salmos 121 : 1-2)

Nada contra sermos prósperos financeiramente se assim, Deus o permitir e abençoar as obras das nossas mãos; João Calvino costumava dizer que a prosperidade está ligada ao trabalho.E eu digo a voces que mesmo antes de Adão pecar Deus havia dado a ele o dever de cultivar e guardar o jardim plantado no Éden(trabalho)E tomou o SENHOR Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar.(Gênesis 2.15)

Além disso,onde está a proclamação do puro evangelho onde é pregada uma mensagem Cristocêntrica? Em sua pregação o tal tele-pastor,coloca o homem no centro de tudo  e nem de longe lembra  o compromisso espiritual que temos  para com Deus,que devemos  adora-lo em espírito e em verdade; é Ele quem é digno de toda a honra e glória e não o homem.

Mas ele se lembrou de dizer que não adianta o crente ficar seis horas orando se não contribuir com as ofertas e dízimos, porque,segundo ele,Deus não abençoará tal crente tirando o de suas dificuldades financeiras.
Deus nos abençõa por sua misericórdia e cuida de nós, desde que busquemos o reino Dele e a sua justiça em primeiro lugar"Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas."  (Mateus 6 : 33). E isso não implica somente em ofertar mas, em muitas outras coisas."Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me;"  (Mateus 16 : 24)

 Sabemos que devemos contribuir com a obra do Senhor e entregar o dízimo e que Deus ama quem dá com alegria"Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria."  (II Coríntios 9 : 7) Mas,o evangelho não se resume a isso e é só sobre essas coisas que esses pregadores da teologia da properidade falam.

Amados,este é mais um alerta para voces meditarem,e conferirem em suas Bíblias sobre o verdadeiro evangelho de nosso Senhor Jesus, que resiste a qualquer argumentação contrária dos que pregam doutrinas de demônios.

 MAS o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;(I Timóteo 4:1)

Em Cristo,

Mário César de Abreu

Comentários

  1. Concordo: O evangelho é mais, muito mais que “pregações de prosperidade financeira”. Mas numa coisa eu tenho que dar o braço a torcer: Estes “pregadores da prosperidade”, não são tão incoerentes em certas coisas que falam não. Exemplo: Eles impõem a prática do dízimo aos cristãos – o que a meu ver é um “crime teológico e doutrinário” – mas não se escusam de anunciar que “tem um retorno financeiro prometido por DEUS aos que dão dízimos”. Pelo menos nesse ponto eu devo admitir que eles não são incoerentes.

    ResponderExcluir
  2. Concordo: O evangelho é mais, muito mais que “pregações de prosperidade financeira”. Mas numa coisa eu tenho que dar o braço a torcer: Estes “pregadores da prosperidade”, não são tão incoerentes em certas coisas que falam não. Exemplo: Eles impõem a prática do dízimo aos cristãos – o que a meu ver é um “crime teológico e doutrinário” – mas não se escusam de anunciar que “tem um retorno financeiro prometido por DEUS aos que dão dízimos”. Pelo menos nesse ponto eu devo admitir que eles não são incoerentes.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

SINTA SE A VONTADE PARA COMENTAR

Postagens mais visitadas deste blog

AS NOVAS HERESIAS DE NEUZA ITIOKA

Governantes, ouçam a Palavra de Deus!

Um clamor pela intervenção de Deus