Sete recomendações ao ministério de louvor




1-Não Deixar o auditório em pé por muito tempo


- Não canse o povo! Ficar em pé 20 minutos é uma coisa, e outra coisa é ficar em pé 50 minutos. Esteja sensível ao ambiente.


- Um público jovem consegue permanecer em pé por mais tempo, mas um público mais velho acaba se cansando mais rápido. Não há nenhum problema em adorarmos a Deus sentado.


2-Não Deixar de participar de outros momentos do culto


- Muitos músicos são irresponsáveis e acabam comprometendo o andamento do culto. Participam apenas do momento dos cânticos, mas logo após saem do culto para fazerem outras coisas: conversar com amigos, comer, etc. Isto é desrespeito ao Senhor.


3-Elaborar um repertório apropriado ao tipo de reunião


- Elabore um repertório adequado ao tipo de reunião. Por exemplo: reunião de jovens, evangelismo, santa ceia, etc.


4-Não Cantar muitas músicas num período curto de ministração


- Elabore um repertório adequado ao tempo de duração do louvor (conferir com o pastor).


- Dependendo do tempo dado a ministração, não será necessário uma lista extensa de músicas.


- Muitos exageram no tempo da ministração dos cânticos e passam do horário estipulado, atrapalhando assim, o andamento da reunião. Muitos não se importam se estão agradando ou não. Quando excedemos os limites, podemos cansar o auditório, não atingir os objetivos definidos e forçar a reunião a terminar fora do horário.


-Não repita um mesmo hino indefinidamente como por exemplo,cantar o coro dez vezes,cante o hino respeitando sua composição,dentro da sua própria estrutura


5-Não usar de Gritaria


- Não confunda “gritaria” com unção, autoridade e poder. Muitos por não terem o equilíbrio e sensibilidade, tornam-se ministros irritantes, exagerados e em alguns casos, quase insuportáveis.


- Quem fala deve respeitar a sensibilidade e boa vontade dos que ouvem (I Co 14:40).


- Não é gritando que se alcança o coração das pessoas, mas sim, com unção, habilidade na comunicação e criatividade.


- Há ministros que cantam e falam tão alto e agressivamente, que deixam a impressão de que estão irados com o público. Quem sabe usar de forma inteligente sua voz e os equipamentos de som disponíveis, com certeza alcançará grandes resultados.


6-Começar a ministração com uma introdução,que deve ser breve e em amor

- Não seja “juiz” das pessoas.


- Mostre a graça de Deus e o amor.


- Não seja grosseiro e indelicado.


- Seja amável e educado. A introdução pode determinar o sucesso de toda a ministração. Esse primeiro contato é “chave” para uma ministração abençoada e abençoadora.


- Uma boa introdução cativa a atenção das pessoas, desarma as mentes e prepara o caminho para compreensão e recepção da ministração.


- Uma boa ministração precisa ter um começo, meio e fim.


- Não seja muito prolixo e cansativo na introdução. Deve ser o suficiente para abrir a porta das mentes a fim de que as pessoas recebam aquilo que Deus tem reservado para cada uma delas.


7-Devemos ser obreiros aprovados (II Tm 2:15).


A) Aspecto espiritual


- É necessário oração e leitura bíblica diariamente. A base de todo ministério é a oração e meditação. O que se pode esperar de alguém que não medita e não ora? A.W.Tozer disse: “Nunca ouça um homem que não ouve a Deus”.


- Um ministro que não ora e não medita, deixa de ser um homem de Deus para ser um profissional do púlpito.


- Se desejamos ter um ministério mais ungido precisamos entender que o endereço da unção está no altar.


B) Aspecto musical


- É preciso realizar ensaios para que haja entrosamento.


- Tenha uma lista definida dos cânticos; quando forem novos, providencie cifras.


- É necessário concentração total durante os ensaios, evitando distrações, brincadeiras e conversas paralelas.


- Estar atento às orientações, arranjos, rítmica, andamento, métricas, etc.


- Estude música. Muitas vezes a congregação “suporta” em amor a falta de técnica e afinação mínima dos que tocam e cantam.

Em Cristo,
Mário César de Abreu
Obs. Tirado da internet, editado e complementado pelo editor do blog.

Comentários

  1. Car Mário César de Abreu,

    A paz amado!

    Este é um grande detalhe que deve ser inserido aos pequenos deslizes de quem deseja proceder com valores.

    Há uma falta de respeito antes, durante e após os louvores.

    Muitos pastores sentem-se amarrados pelos responsáveis do momento de louvor e os deixam fazer o que bem entendem.

    Falta a característica do verdadeiro louvor que somente será verdadeiro se forem resultados de verdadeiros adoradores.

    Triste, mas faz falta.

    O Senhor seja contigo,

    O menor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

SINTA SE A VONTADE PARA COMENTAR

Postagens mais visitadas deste blog

AS NOVAS HERESIAS DE NEUZA ITIOKA

Governantes, ouçam a Palavra de Deus!

Um clamor pela intervenção de Deus