NELSON NED, THALLES ROBERTO E AS OPORTUNIDADES PERDIDAS

nelson ned e talesPor Antognoni Misael
No último domingo, dia 05 de janeiro, Nelson Ned faleceu. O mineirinho, pequeno grande homem, que nos anos 60 iniciou sua carreira cantando músicas românticas, atraindo multidões em estádios e teatros.
Nelson ganhou discos de Ouro no Brasil, fez turnês por toda América Latina e se apresentou algumas vezes no Carnegie Hall, em Nova York, chegando ao ápice de sua fama.
Sua biografia nos diz que a partir de 1993 seu repertório foi tomado por canções evangélicas, após ter tido um encontro com Cristo em anos anteriores, e mais tarde, em 1996 lançou biografia “O Pequeno Gigante da Canção”, uma referência à sua condição de anão.
Sem mais delongas, diante desta breve síntese de Nelson, o que me chamou atenção não foram as peculiaridades do seu testemunho (até porque conheço muito pouco sobre ele), mas uma entrevista concedida por ele ao programa “Jô Soares Onze e Meia” no ano de 1990, a qual me causou muito “espanto”, uma vez que nos dias de hoje me parece ser mais fácil um apresentador de auditório falar coisas a respeito de Jesus, do que os próprios astros do gospel que têm a oportunidade de aparecer em programas televisitos.
Pensando a partir da entrevista (logo abaixo), a reflexão que faço é a seguinte:
Até que ponto os representantes do movimento gospel estão sendo relevantes na mídia?
- Como compreender a questão de “se fingir de tolo para ganhar os tolos” no contexto do gospel nas rede televisiva?
- Os representantes do gospel estão sendo claros e diretos quanto à mensagem do Evangelho?
- Se antes não se tinha tanto espaço e eram raras as oportunidades, e hoje se tem, significa que houve um avanço, ou retrocesso?
Bem, para responder um pouco sobre esse paralelo sugiro que assistam a entrevista do Nelson Ned concedida ao Jô Soares em 1990 (não precisa assistir toda, apenas observe se ele fala algo sobre a obra Cristo em sua vida).

Agora assista o Thalles Roberto no Jô em uma entrevista concedida em outubro de 2013.
Amigos leitores, infelizmente o Thalles e muitos dos integrantes do movimento gospel têm perdido oportunidades de falar com clareza e objetividade sobre o Evangelho genuíno de Jesus. Ou quem sabe eles nunca tenham conhecido de fato, eis o motivo de tanto desperdício. No entanto, eu oro pra que algo diferente aconteça, que Cristo constranja os corações dos ditos astros para que exemplos como aquele do Nelson Ned sejam vistos nos espaços concedidos pela mídia. Isto é o mínimo que podemos desejar.
[Releia a matéria do Thalles no Jô Soares clicando aqui]
***

Fonte: Arte de Chocar. Divulgação: Púlpito Cristão/Jesus é o Senhor
Em Cristo,
Mário

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AS NOVAS HERESIAS DE NEUZA ITIOKA

Governantes, ouçam a Palavra de Deus!