ÀS VÉSPERAS DAS ELEIÇÕES, UM ALERTA À NAÇÃO







Paulo Roberto Campos
 
 

       “Vocês podem escolher o automóvel que bem desejarem, desde que seja um Ford-T preto”... Às vésperas das próximas eleições, parece que se deseja impor aos eleitores brasileiros uma “opção” análoga à frase acima, atribuída a Henry Ford no início do século passado. Ou seja, “vocês podem escolher o candidato que desejarem, desde que seja alguém bem de esquerda”...
         Com o acidente aéreo que matou Eduardo Campos (então candidato à presidência pelo PSB), ocorreu uma comoção nacional e uma reviravolta na disputa eleitoral. Marina Silva, que era a vice, substituiu o candidato vitimado no desastre — aliás, não inteiramente elucidado.
         A partir de então, os institutos de pesquisas começaram a apontar para a possibilidade de um segundo turno entre Dilma Rousseff e Marina Silva, e não mais entre o presidenciável Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT). E as duas candidatas passaram a disputar para ver quem vencerá nos ataques recíprocos. Em vez de apresentarem projetos que pudessem sanar os graves problemas nacionais, a disputa resvalou para se saber quem conseguiria fazer a campanha com o nível mais baixo.
         E o programa de governo, que deveria ser apresentado aos eleitores? — Ora, o programa! Às favas com ele! Fica-se com a impressão de que o real programa é o aparelhamento do Estado e a consequente perpetuação da esquerda petista no governo do País. Neste sentido, basta lembrar o “Decreto presidencial 8243” — qualificado por muitos analistas políticos como algo semelhante a um golpe de Estado branco e comparado a um decreto bolivariano ou bolchevique. E o estabelecimento de “soviets”, previstos nesse decreto, contam também com a simpatia da candidata Marina Silva.
         Estava eu preocupado, com esses problemas girando como fantasmas na cabeça, quando tomei conhecimento de um importante e oportuno manifesto, lançado pelo Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, no dia 24 último. Intitulado Eleição presidencial: o Brasil ante o perigo esquerdista e o vácuo político, ele me ajudou imensamente a esclarecer a situação por que passa o Brasil. Em uma palavra, em vias de sofrer uma verdadeira revolução  moral, religiosa, social e econômica de tendência marxista, que o arruinaria.
         Assim sendo, prezados leitores, recomendo vivamente a leitura desse manifesto. O que pode ser feito acessando o site do Instituto: http://ipco.org.br/ipco/, ou por meio do site da Agência Boa Imprensa:http://www.abim.inf.br/

(*) Paulo Roberto Campos é jornalista e colaborador da ABIM.
 
 

 
 
 
Fonte: Agência Boa Imprensa – (ABIM)
MARIO CESAR DE ABREU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AS NOVAS HERESIAS DE NEUZA ITIOKA

Governantes, ouçam a Palavra de Deus!

Um clamor pela intervenção de Deus