Louvor que liberta ou o Deus que liberta através do louvor?



O louvor é a proclamação das virtudes divinas através da música. O louvor é a exaltação que os anjos e os homens remidos prestam a Deus. O louvor a Deus é o propósito para o qual todas as coisas foram criadas. O universo inteiro celebra louvor ao Deus criador. Na consumação dos séculos, quando as cortinas da história se fecharem, todos os seres viventes no céu, na terra e debaixo da terra renderão louvor ao Deus soberano e ao Cordeiro que foi morto, mas está vivo pelo século dos séculos.

O louvor é uma ordenança divina ao seu povo. O louvor deve ser oferecido a Deus com alegria, com vida santa, no poder do Espírito. O louvor deve ser motivado por Deus, oferecido a Deus, de acordo com a Palavra de Deus. Deus gosta do louvor, porque ele habita no meio dos louvores e fica-lhe bem o cântico de louvor. O trono de Deus está cercado do louvor dos serafins. O céu será para sempre o palco da mais excelsa manifestação de louvor dos remidos. O louvor, desde agora, porém, traz para a igreja libertação, entusiasmo, restauração, cura, quebrantamento; além, de produzir impacto no coração dos pecadores, levando-os a confiar no Senhor.

Contudo, é preciso ressaltar que não é o louvor em si mesmo que liberta, é Deus quem liberta através do louvor. O louvor é apenas o instrumento, Deus é quem é o agente libertador. A cura não vem da terra, mas do céu; não é obra do homem, é operação de Deus. Quando Judá, no reinado de Josafá, foi ameaçado por inimigos insolentes, em vez de reforçar seus recursos bélicos, começou a cantar e a dar louvores a Deus. O resultado é que o inimigo foi desbaratado. Mas não foi o louvor que derrotou o inimigo, mas Deus através do louvor. O louvor aciona a mão do Deus onipotente. Quando Paulo e Silas estavam presos em Filipos, à meia noite cantaram louvores a Deus e, um terremoto abalou a cadeia e abriu as portas da prisão. O terremoto não foi produzido pelo louvor, mas por Deus através do louvor. O louvor demonstra uma confiança inabalável no Deus que age miraculosamente, a despeito das circunstâncias adversas. O louvor toma posse da vitória antecipadamente. O louvor não é apenas resultado da vitória, mas a sua causa. O louvor é o brado de triunfo não apenas depois da conquista, mas no próprio fragor da luta, pois o louvor da igreja embora aconteça na terra, seus resultados vêm do céu; embora flua dos lábios dos santos, seus efeitos jorram do trono de Deus. Ao afirmarmos que não é o louvor que liberta, mas Deus que liberta através do louvor, não estamos subestimando o louvor, mas dando toda a glória a Deus!
Rev. Hernandes Dias Lopes.
***
Fonte: Blog Palavra da Verdade  Divulgação: Jesus é o Senhor
***
Em Cristo,
Mário César de Abreu

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AS NOVAS HERESIAS DE NEUZA ITIOKA

Governantes, ouçam a Palavra de Deus!

Um clamor pela intervenção de Deus