A soberania de Deus na salvação



Como pode um homem sendo pecador ser salvo? Como pode um injusto ser declarado justo aos olhos do Deus santo? Como pode o homem tão vulnerável ter garantia de salvação? Paulo responde a essas questões quando escreve sua carta aos romanos. Vamos, tratar aqui de cinco afirmações categóricas que nos afirmam a soberania de Deus na salvação.

Em primeiro lugar, Deus nos conheceu desde a eternidade (Rm 8.29).
Deus nos conheceu de antemão. Ele nos amou desde toda a eternidade. Amou-nos não porque viu algo em nós que despertasse seu amor, mas amou-nos incondicionalmente. Antes do sol brilhar no horizonte, Deus já havia colocado em nós seu coração. Antes dos mundos estalares virem à existência, nós já estávamos no coração de Deus. Seu amor por nós é eterno, incomensurável e incondicional.

Em segundo lugar, Deus nos predestinou para a salvação (Rm 8.30). Deus nos predestinou em Cristo, para a salvação, antes da fundação do mundo, desde o princípio, pela santificação do Espírito e fé na verdade, a fim de sermos santos e irrepreensíveis perante ele. Deus não nos escolheu porque previu que iríamos crer em Cristo; cremos em Cristo porque ele nos escolheu. A escolha divina é a causa da fé e não sua consequência. Deus não nos escolheu porque viu em nós santidade; fomos eleitos para sermos santos e irrepreensíveis e não porque éramos santos e irrepreensíveis. A santidade não é a causa da eleição, mas seu resultado. Deus não nos escolheu porque viu em nós boas obras; somos feitura dele, criados em Cristo Jesus, para as boas obras, e não porque praticávamos boas obras. As boas obras são fruto da escolha divina e não sua raiz.

Em terceiro lugar, Deus nos chamou eficazmente (Rm 8.30).Todos aqueles que são escolhidos por Deus na eternidade, por quem Cristo morreu no calvário, são chamados à salvação, e chamados eficazmente. O homem pode até resistir temporariamente a esse chamado, mas não finalmente. Jesus disse que ninguém pode vir a ele se o Pai não o trouxer. Disse, também, que suas ovelhas ouvem sua voz e o seguem. Os que Deus predestina, Deus chama. Há dois tipos de chamados: um externo e outro interno; um dirigido aos ouvidos e outro ao coração. Aqueles que são predestinados, ao ouvirem a voz do bom pastor, atendem-na e o seguem. 

Em quarto lugar, Deus nos justificou por sua graça (Rm 8.30).
Aqueles que são amados, escolhidos e chamados são também justificados. A justificação é uma obra de Deus por nós e não em nós; é um ato e não um processo. É uma declaração forense feita diante do tribunal de Deus e não uma infusão da graça. É completa e irrepetível. Por isso, não possui graus. O menor crente está tão justificado quanto o indivíduo mais piedoso. Pela obra substitutiva e vicária de Cristo na cruz somos declarados quites com as demandas da lei de Deus. Não pesa sobre nós mais nenhuma condenação. Nossos pecados passados, presentes e futuros já foram julgados na pessoa de Cristo, nosso substituto e fiador. Nossos pecados foram colocados na conta de Cristo e a justiça de Cristo foi colocada em nossa conta. Estamos quites com todas as demandas da justiça divina.

Em quinto lugar, Deus nos glorificou pelo seu poder (Rm 8.30).
Embora a glorificação seja um fato futuro, que se dará na segunda vinda de Cristo, na mente e nos decretos de Deus já é um fato consumado. Mesmo que o caminho seja estreito e juncado de espinhos. Mesmo que os inimigos nos espreitem e toda a fúria de Satanás seja despejada contra nós, nada nem ninguém, neste mundo ou mesmo no porvir poderá nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus nosso Senhor. Nossa salvação foi planejada, executada, aplicada e assegurada por Deus. A Deus, portanto, a glória, agora e sempre por tão grande salvação!

Rev. Hernandes Dias Lopes  * Blog. Palavra da Verdade *   Divulgação: JESUS É O SENHOR
Em Cristo,
Mário César de Abreu

Comentários

  1. Amigo e irmão Mario. É para mim uma honra estar no seu blog, poder ver e ler as belas palavras aqui contidas.Podemos dar graças pela grande salvação preparada por Jesus, e é nossa garantia enquanto vivermos dentro dela,gostei boa mensagem. Seu blog é uma benção, fiquei maravilhado, seu amor a Jesus nota-se nas palavras escritas, continue a ser esta grande benção, a deixar-se usar pelo grande Oleiro. Quero aproveitar a oportunidade para partilhar o meu blog : Peregrino E Servo. Vou ficar muito feliz se tiver a gentileza de fazer uma visita ao meu blog e deixar um comentário, e se desejar, mas só se quiser siga, de volta vou retribuir. Deus te abençõe ricamente.
    António Batalha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PAZ AMADO IRMÃO NO SENHOR!!

      OBRIGADO PELA VISITA,ESTAREI SIM APRECIANDO O SEU BLOG.

      JUNTOS NA DEFESA DO EVANGELHO,

      MARIO CESAR DE ABREU
      EVANGELISTA E APOLOGISTA CRISTÃO

      Excluir
  2. Parabéns pelo lindo blog! seja um seguidor e parceiro do blog semeador fiel http://semeadorfiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Paz do Sr amado,
    Apesar de gostar muito das pregações do Rv Hernandes,discordo do seu ponto de vista com respeito a salvação,e digo porque;Ele está certíssimo quando diz que a salvação é uma obra de Deus para nós e não em nós,mas peca ao não explicar que Deus condiciona o efeito desta obra gloriosa a nossa decisão pessoal de segui-lo conf Mt 16.24 Mc 8.34 Lc 9.23,Jesus deixa claro que a nós cabe a decisão de segui-lo e não é uma escolha previa,para mim os predestinados são todos aqueles que creem Jo 3.16,para a salvação e aqueles que não creem Mc 16.16,para a perdição.Aceito e concordo com o que a bíblia diz.Abraço.

    ResponderExcluir
  4. A PAZ DO SENHOR AMADO PASTOR MARCELO!!

    REALMENTE A PREDESTINAÇÃO É UM TEMA POLÊMICO NO ENTANTO, NOSSOS PENSAMENTOS SÃO FINITOS E SÓ TEREMOS O PLENO CONHECIMENTO SOBRE A SOBERANIA DE DEUS E O LIVRE ARBÍTRIO NA QUESTÃO DA SALVAÇÃO,NA ETERNIDADE.VIVAMOS PELA FÉ!

    EM CRISTO,
    MARIO

    ResponderExcluir

Postar um comentário

SINTA SE A VONTADE PARA COMENTAR

Postagens mais visitadas deste blog

AS NOVAS HERESIAS DE NEUZA ITIOKA

Governantes, ouçam a Palavra de Deus!

Um clamor pela intervenção de Deus