Precisamos nos posicionar contra a corrupção, diz Hernandes Dias Lopes


Para o pastor, é preciso que a população alerte os governantes sobre os desvios que eles cometem com os valores arrecadados.

por Leiliane Roberta Lopes
Precisamos nos posicionar contra a corrupção, diz Hernandes Dias Lopes

O reverendo Hernandes Dias Lopes escreveu um pequeno texto para falar sobre a indignação da população brasileira com a corrupção no Brasil, dizendo que a população precisa se posicionar para cobrar a honestidade dos governantes.

Tendo a consciência de que a classe política não tem muito crédito com os brasileiros, Dias Lopes ensina que devemos respeitar as autoridades, sem aceitar a corrupção. “Quando a autoridade reprime o bem e promove o mal, então, precisamos alertá-la a voltar ao seu posto de honra”.

O líder presbiteriano diz que a “corrupção é uma das coisas mais triste na história”, pois o povo trabalha para pagar os impostos e os governantes usam esses valores para outros propósitos, despejando no ralo aquilo que poderia trazer benefícios para a população.

“Precisamos nos posicionar com firmeza contra essa cultura ímpia da corrupção. Se os governantes exigem dos governados honestidade no pagamento dos tributos, os governados precisam exigir dos governantes honestidade na administração responsável desses recursos.
***
Fonte: Gospel Prime
***
Em Criasto,
Mário

Comentários

  1. Mario amado irmão
    PAZ
    Que as manifestações de ontem (17/06) sirvam de advertência não somente aos nossos corruptos governantes, pela improbidade e pela malversação do dinheiro público, mas, também, à Igreja de Cristo pelos atos praticados pelos falaciosos teólogos da prosperidade, que "a olhos vistos" enriquecem ilicitamente, praticando ações capituladas no Código 50 do NCCB - Abuso da Personalidade Jurídica e Desvio de Finalidade, gerando aquela Confusão Patrimonial que culminou com ameaças de processo à Revista Forbes.
    Veja o sucedido recentemente com a Igreja Cristã Maranata, em episódio lamentável, no qual a liderança daquela igreja e vários dos seus pastores foram presos pelo cometimento daquele ilícito penal.

    Desta vez, ali estava um pequeno reflexo da indignação popular – uma manifestação financiada apenas pelo repúdio de um povo espezinhado, pisoteado pela politicalha indecente daqueles escolhidos por um povo esperançoso por dias melhores para os seus; ali estavam os filhos daquela esperança, frustrados pela podridão, pelo chorume nauseante exalado de um monturo legislativo disposto a legislar em causa própria, quando visam benefícios e/ou vantagens ao fazê-lo, como no caso da antidemocrática PEC 37, de autoria do deputado federal Lourival Mendes da Fonseca Filho (PT-MA) que tenciona calar o Ministério Público Federal ante as mazelas oriundas de uma sórdida politicagem, inteiramente maléfica ao nosso País; ali estavam os filhos daqueles que, há 10 anos, sufragaram nas urnas o candidato do partido, hoje dominante, que prometia à época, nos governar com justiça e integridade; ali estavam os filhos, já fartos de ouvir diuturnamente os clamores dos seus pais por necessárias/urgentes melhorias nas áreas sociais da Saúde, Educação, Assistência Social e Segurança..
    Fiquemos atentos a uma provável absolvição dos políticos petistas condenados no processo do Mensalão – esta trama já vem sendo urdida pelo nosso governo (PODER EXECUTIVO) desde a sentença condenatória do processo 470, como recompensa aos seus fiéis escudeiros, alguns já contemplados com posições de destaque em Comissões Permanentes da Câmara dos Deputados como, por exemplo, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCIC) que, como as demais controlam, em sua ação fiscalizadora, os atos governamentais executados ou em execução, evitando que eles sejam levados ao Plenário da Câmara.
    O que deve nos preocupar é vermos uma correlação entre os atos praticados por políticos corruptos e as ações daqueles mega-evangelistas sem consciência cristã que, abertamente, desviam os valores da arrecadação de ofertas advindas da mercantilização da fé dos nossos irmãos (estelionato espiritual) para os seus projetos faraônicos e satisfação dos seus gostos pessoais, mediante a aquisição de mansões, aeronaves, fazendas e outros bens.

    Lembremo-nos de que a palavra CORRUPÇÃO origina-se na teologia , quando criada por Agostinho de Hipona que, em suas correspondências, afirmava que os seres humanos agem como corruptos, quando têm seus corações rompidos e pervertidos, como no caso desses atuais profetas da prosperidade. Ele fez citações bíblicas que vêm nos advertir sobre a corrupção no meio evangélico dos nossos dias.
    Eis o que escreveu, um ano atrás, o Pastor Clécio Uchoa (Fortaleza CE), advertindo-nos sobre a corrupção, também, em nossas igrejas:
    “O povo evangélico precisa aprender a pensar e agir politicamente. Pensar e agir politicamente é envolver-se e preocupar-se com questões da sociedade atual, com o uso do dinheiro público. Quando falo de dinheiro público não estou me referindo só a dinheiro que é administrado pelos poderes governamentais, mas ao dinheiro que também está em nossas Igrejas, pois é também um bem da comunidade.”

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu mui amado irmão Alberto,

      Como é bom que o amado tenha feito um comentário tão completo e esclarecedor;sinto me honrado com sua presença aqui no blog. A seriedade de tal tema precisa de palavras sábias que nos de uma visão panorâmica real.

      Mário

      Excluir

Postar um comentário

SINTA SE A VONTADE PARA COMENTAR

Postagens mais visitadas deste blog

AS NOVAS HERESIAS DE NEUZA ITIOKA

Governantes, ouçam a Palavra de Deus!

Um clamor pela intervenção de Deus